Escalado para enfrentar o veterano Paul Daley pelo Bellator 281, Wendell Giácomo promete entregar “uma guerra”

Wendell Giácomo fará a sua estreia internacional no MMA contra Paul Daley no Bellator 281 (Foto: divulgação LFA)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Atleta da equipe Pitbull Brothers, Wendell Giácomo finalmente fará a sua estreia internacional no MMA. O pernambucano da cidade de Salgueiro entrará em ação no dia 13 de maio pelo Bellator 281, que será realizado em Londres, na Inglaterra. E logo em sua primeira luta pela organização americana ele terá pela frente o veterano Paul “Semtex” Daley, que tem passagens por outras grandes franquias como Strikeforce, Cage Rage e UFC. Diante de sua torcida, o lutador inglês fará a sua luta de despedida dos cages e o brasileiro espera entregar aos fãs uma grande luta de MMA.

“Está sendo um sonho realizado entrar no Bellator. É uma coisa que venho buscando há muito tempo. E uma oportunidade de estrear contra o Paul Daley está sendo surreal, porque é um cara de muito nome e com uma grande carreira no MMA. Eu espero entregar uma guerra para ele. O Paul Daley é um cara que gosta de fazer boas batalhas e eu quero dar isso em sua última luta da carreira. Esse tipo de luta é uma ótima forma de chegar e colocar os dois pés firmes dentro do evento, porque a minha intenção não é apenas fazer essa luta. Eu estou chegando no Bellator para ficar”, disse Wendell.

Inicialmente o adversário de Paul Daley seria Andrey Koreshkov, que acabou deixando o card. Apesar de ter sido chamado faltando pouco tempo para o combate, Wendell Giácomo ficou feliz com a oportunidade e garante que dará o seu melhor para sair com a vitória em Wembley.

“Eu sou movido a desafios e quando surgiu a oportunidade eu disse ao meu empresário que a hora era agora, que não importava quem seria o adversário. Acredito que eu tenho condições de levar perigo a ele em qualquer área. O Bellator me contratou porque eu fui um cara que me coloquei à disposição para fazer essa luta. Eu não me vejo abaixo dele, eu sei o que posso fazer dentro do cage. Não quero falar muito, eu só quero chegar lá e dar o meu melhor. Se eu der o meu melhor lá dentro, tenho certeza que a minha mão será erguida no final”.

Aos 27 anos, o brasileiro, que luta na categoria dos meio-médios, vem de duas vitórias seguidas no MMA, a última delas no LFA 112, realizado em julho do ano passado. Ao todo Giácomo possui um cartel com nove vitórias, sendo quatro por nocaute e quatro por finalização, e apenas duas derrotas. Já Semtex é mais experiente e possui um cartel com 62 lutas, com 42 vitórias, sendo 34 delas por nocaute, 18 derrotas e dois empates.

“Ele é um cara que tem uma trocação muito forte, mas eu também venho de uma equipe onde a trocação é de alto nível, além de toda parte de preparação e estratégia. Eu evolui muito nestes últimos anos aqui na Pitbull Brothers. Eu procuro me espelhar muito no Patrício (Pitbull), pois ele é um cara que tem um jogo perfeito no MMA, especialmente na trocação. Como disse anteriormente, eu acredito que posso levar muito perigo a ele e no final ter a minha mão erguida”, concluiu o casca-grossa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos