Erros primários geram nova derrota do Vasco. Pior momento da história do clube exige mudanças drásticas

·1 minuto de leitura


Eu poderia vir aqui e falar da profundidade que o Vasco procurou ter com Morato de um lado e os Léos Jabá e Matos do outro. Poderia citar a grande intervenção de Lisca que é Zeca atacar como volante. Mas o Cruz-Maltino comete erros elementares. Tem problemas primários para resolver se quiser ter o direito de sonhar com o acesso. Hoje, o time de São Januário não tem.

Chega a ser triste constatar que os dois primeiros gols do Avaí, na última segunda-feira, tiveram doses cavalares de incompetência defensiva do Vasco. Dois dos três gols. Assim como é triste constatar, para um clube do tamanho do Cruz-Maltino, que 12 pontos foram perdidos para Operário e Avaí. Duas derrotas para cada um deles.

É um fato que as chances de acesso do time de São Januário, que eram de 8% antes do início da rodada 23, provavelmente estarão menores ao final dela.

-> Confira a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

Outro fato é que a mudança de treinador já não deu certo. Marcelo Cabo esteve à frente do time por 12 rodadas da Série B do Campeonato Brasileiro e conquistou 18 pontos. O Vasco estava em oitavo lugar. Lisca tem 12 pontos em dez jogos. Poderá, no máximo, igualar a pontuação.

Não é que para subir o time precise mudar da água para o vinho. É preciso mudar da água de nascente para o vinho mais caro do planeta. Sem exageros. O Vasco atual é indigno de quem quer subir. Este é o pior momento da história do clube.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos