Erro do VAR em jogo da LaLiga gera polêmica na Espanha

Um impedimento não marcado, que levou ao gol de empate (1-1) na segunda-feira, em um jogo da 17ª rodada do campeonato espanhol entre Cádiz e Elche, deu início a uma polêmica entre a Federação Espanhola (RFEF) e a LaLiga.

O Cádiz vencia por 1 a 0, resultado que o tiraria da zona de rebaixamento da LaLiga, quando aos 81 minutos Ezequiel Ponce empatou para o Elche numa jogada em que o atacante argentino partiu em posição de impedimento.

O árbitro Carlos del Cerro Grande confirmou o gol e da arbitragem de vídeo tampouco o notificaram, abrindo uma polêmica entre Cádiz, a LaLiga e a RFEF, à qual os árbitros estão subordinados.

"Se o VAR tem algo de justiça, é nos impedimentos, falei com Del Cerro e é verdade que é preciso que sejam honestos, ele me pediu desculpas, sabe que é um erro grave, um erro retumbante", disse após a partida, o treinador do Cádiz, Sergio Gónzalez.

"Tanto Del Cerro quanto seu corpo de arbitragem estão tristes porque não tiveram sucesso e sabem o quanto esses pontos eram importantes para nós", acrescentou.

Na manhã desta terça-feira, a Comissão Técnica de Árbitros da RFEF, se limitou a afirmar em comunicado que "não é possível pôr fim ao erro humano, mas é possível em impedimento se for aplicada a ferramenta do semi-automático".

Em seu comunicado, o Comitê "convida" a LaLiga a usar esta nova ferramenta para detectar impedimento, que foi utilizada na Copa do Mundo do Catar e na recente Supercopa da Espanha, que o Barcelona venceu no domingo na Arábia Saudita.

"Nós da LaLiga lamentamos o absurdo comunicado do CTA enviado pela RFEF, em que longe de assumir responsabilidades ou pedir desculpas, tentam transferir a culpa para uma organização absolutamente alheia à tomada de decisões arbitrais como é a LaLiga", respondeu o campeonato espanhol em uma nota.

A LaLiga lembra que o impedimento semiautomático não é utilizado, para já, em nenhum campeonato europeu e que também não está presente na Copa do Rei, onde apenas será utilizado na sua final.

A RFEF anunciou "medidas disciplinares internas" após o erro e pouco depois informou que os dois árbitros, responsáveis pelo VAR, no jogo do Cádis, não vão apitar as oitavas de final da Copa do Rei para os quais estavam previstos esta semana.

gr/mcd/aam