Equipes de futebol dos EUA retomam treinos individuais

Por Guillermo BARROS
AFP
As equipes da MLS começaram a retomar os treinos a partir desta quarta-feira, após quase dois meses de folga devido à pandemia da COVID-19
As equipes da MLS começaram a retomar os treinos a partir desta quarta-feira, após quase dois meses de folga devido à pandemia da COVID-19

Quase dois meses após a suspensão da temporada, jogadores da Liga Americana de Futebol (MLS) voltaram a treinar individualmente e sob rigorosas medidas de segurança contra o novo coronavírus nesta quarta-feira.

"Estou muito feliz por ter dado o primeiro passo, que foi o mais difícil, o que mais nos preocupou", reconheceu Matías Pellegrino, atacante argentino do Inter Miami.

A MLS havia dado sinal verde para as equipes retomarem os treinos nesta quarta nos estados onde esse tipo de atividade esportiva é permitida, o que atualmente exclui mais da metade da liga.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Apenas quatro das 26 franquias reabriram nesta quarta-feira: Atlanta United, Orlando City, Sporting Kansas City e Inter Miami, uma franquia que tem o ex-craque David Beckham como co-proprietário. O Houston Dynamo também estava programado para retomar a atividade, mas a adiou para esta quinta-feira.

No final do treinamento, vários jogadores manifestaram sua gratidão por poder entrar em campo novamente e pelos protocolos de prevenção que foram estabelecidos.

"Estou muito feliz. Foram tomadas medidas muito boas no clube, cuidando de nós e da equipe", disse o argentino Gonzalo "Pity" Martinez, meio-campista do Atlanta United. "É um bom começo para tudo isso que estamos passando, o que é muito difícil".

"Feliz por estar de volta!", escreveu no Twitter o mexicano Rodolfo Pizarro, da Inter Miami.

Essas sessões, de caráter voluntário, são um pequeno primeiro passo no caminho para a retomada da liga, que foi suspensa no dia 12 de março, após apenas duas rodadas disputadas na fase regular.

A MLS, que não permitirá treinos coletivos até pelo menos 15 de maio, quer que os jogadores tenham um espaço seguro para se manterem em forma.

Juntamente com médicos e especialistas em doenças infecciosas, a liga estabeleceu uma série de protocolos para minimizar os riscos de contágio para os jogadores, que só poderão se exercitar individualmente em quadras ao ar livre e não poderão acessar outras instalações, como vestiários ou academias.

"Não há muito o que fazer em casa e os jogadores vão encontrar uma solução lá fora, porque o treinamento é a forma com a qual ganhamos a vida. Nossas carreiras dependem de nossa boa forma física. Portanto, quando nos oferecem um ambiente seguro para treinar é um grande passo à frente" disse o zagueiro do Sporting Kansas City, Matt Besler, em uma videoconferência.

Leia também