Equipe médica avalia alta de Maradona para sexta

·1 minuto de leitura
Clínica onde Diego Maradona foi operado em Buenos Aires
Clínica onde Diego Maradona foi operado em Buenos Aires

A equipe médica que trata o ex-jogador de futebol Diego Maradona avalia sua alta hospitalar na sexta-feira, 72 horas após ter operado um hematoma na cabeça, informou seu médico pessoal e cirurgião Leopoldo Luque.

"A ideia é observá-lo por mais um dia, mas ele já está com sede de alta. Falamos com os médicos que também o veem em condições de alta. Minha ideia é mantê-lo por mais um dia", declarou Luque na porta do hospital em Olivos, ao norte de Buenos Aires, onde permanece internado após a cirurgia na terça-feira. 

"Estamos muito felizes, ele consegue andar, fala comigo, é muito mais claro. Ainda é muito cedo, mas a recuperação é excelente", insistiu o médico, mais conciso do que em suas aparições anteriores perante a mídia.

Questionado se Maradona, de 60 anos, poderia deixar a clínica nesta quinta-feira, o médico reconheceu que "com Diego, sempre há possibilidades disso".

"Ele quer ir embora, a verdade é que seguramos ele, tentamos convencê-lo por uma questão de controle, mas ele pode até ir embora. Espero que fique até amanhã (sexta-feira). Ele não precisa ser tratado em lugar nenhum, está sendo um pós-operatório muito bom", acrescentou e explicou que após a alta o ex-jogador continuará com o tratamento em casa "como todos os pacientes".

Na quarta-feira à noite, 24 horas após a operação, o médico havia indicado que Maradona "não sofreu comprometimento neurológico".

Maradona havia sido internado na segunda-feira em La Plata, 60 km ao sul da capital, devido a anemia e desidratação, até que foi detectado um hematoma subdural em uma tomografia, razão pela qual foi transferido para a clínica de Olivos para ser operado.

ls/nn/ol/mr