Entenda como devem ser os primeiros passos do Botafogo com John Textor

·1 min de leitura


O Botafogo está muito próximo de ser comprado pela Eagle Holding, fundo americano liderado por John Textor. A assinatura de um pré-contrato já foi feita e, agora, restam as questões burocráticas para a venda ser concluída. Entenda como devem ser os primeiros passos do clube com o empresário.

> Conheça John Textor, empresário norte-americano que está próximo de comprar a SAF do Botafogo

Em janeiro, os valores da compra serão negociados e a diretoria espera que o investimento seja de um pouco mais de R$ 400 milhões. John Textor deve fazer um empréstimo-ponte para viabilizar a operação do clube no primeiro semestre de 2022.

Ainda sem anunciar um reforço para a temporada de 2022, o clube segue com dificuldades financeiras para agir no mercado. Com o adiantamento do aporte do grupo americano, a tendência é que a diretoria consiga ter um pouco mais de tranquilidade para viabilizar as negociações.

Com a oficialização da venda da SAF (Sociedade Anônima do Futebol) do Botafogo para o grupo Eagle Holding, John Textor passa a ser o dono do clube. Dessa forma, todas as questões do clube passarão pelo empresário para as decisões serem tomadas. Em relação ao presidente Durcesio Mello, ele seguirá em seu cargo, mas terá um poder inferior nas decisões do Botafogo.

A princípio, a estrutura da organização do Botafogo deve ser mantida, com os funcionários e profissionais do clube em seus respectivos cargos. Porém, com o passar do tempo, John Textor pode analisar a execução do trabalho e promover mudanças.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos