Ensaio e definição. Tudo pronto para a estreia da Chapecoense na Libertadores

O jogo diante do Zulia, da Venezuela, pela fase de grupos da Copa Libertadores, será o primeiro ato internacional da Chapecoense desde a tragédia que vitimou a delegação do clube às vésperas da final da Copa Sul-Americana, torneio o qual ficou com o troféu.

No dia que antecedeu o debute na principal competição do continente, Vagner Mancini acertou os últimos detalhes da equipe que entrará em campo, nesta terça-feira (7), às 21h45 (de Brasília).

Bem recebido em Maracaibo, cidade da primeira partida, o treinador da Chape esboçou o time que entrará em campo: Artur, João Pedro, Nathan, Grolli e Reinaldo; Moisés Gaúcho, Moisés e Luiz Antônio; Arthur Kayke, Tulio de Melo e Niltinho. Girotto e Wellington Paulista tiveram problemas com a documentação e só chegaram ao país horas antes do confronto.

A dupla que desembarcou na Venezuela com atraso será avaliada pela comissão técnica:

"Vamos avaliar os dois. Eles ainda não chegaram, então ainda vamos ver o nível de cansaço para que a gente possa definir a equipe", afirmou o comandante.

Douglas Grolli aeroporto Chapecoense 31 01 2017


Chapecoense recebe carinho da torcida por onde passa (Foto: Divulgação/Chapecoense)

O que será visto em campo não é a única preocupação de Vagner Mancini. Ele também enaltece a hospitalidade do povo venezuelano:

"Temos de dizer um muito obrigado a todos na Venezuela, que nos receberam de uma forma muito simpática e carinhosa. Sabemos que o povo venezuelano é amigo do brasileiro. Isso nos deixa felizes e contentes, não só por estarmos aqui para estrear na Libertadores. Isso é importante também, apesar de ser difícil dentro de campo e haja a rivalidade", concluiu.