Encontro de Treinadores do COB destina atenção a Tóquio-2020

Encontro Nacional de Treinadores do COB terminou neste domingo (Foto: Guilherme Taboada/COB)
Encontro Nacional de Treinadores do COB terminou neste domingo (Foto: Guilherme Taboada/COB)


Com o objetivo de manter o alto nível de competitividade dos atletas, minimizar o impacto negativo de situações que possam interferir na performance esportiva e ter atenção aos mínimos detalhes, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) encerrou neste domingo o Encontro Anual de Treinadores Olímpicos, que em 2019 foi realizado simultaneamente ao Seminário Internacional de Ciências do Esporte, no Centro de Treinamento Time Brasil, no Rio de Janeiro, e reuniu os principais nomes do alto rendimento do país.

– Esse é um momento importante para discutirmos temas relacionados ao Movimento Olímpico. Fico extremamente satisfeito com o resultado desse seminário, com a sensação que os nossos treinadores saem ainda mais qualificados após três dias de palestras e debates – disse o presidente do COB, Paulo Wanderley.

O último dia do Seminário teve uma palestra com César Andrade, que destrinchou os recursos disponibilizados pelas ferramentas de vídeo-análise antes e durante as competições, e outra com o australiano David Bishop (Victoria University), especialista em fisiologia do exercício, que abordou os benefícios de realizar uma preparação em locais com temperatura elevada para competições que acontecerão sob forte calor, situação que deve ser recorrente em Tóquio 2020.

– Estamos em um momento sensível da preparação para os Jogos Olímpicos. Parece que ainda está longe, mas não é bem assim. Não podemos ter falhas no planejamento, por isso temos que sempre reforçar alguns pontos de atenção aos treinadores. Os detalhes são primordiais, já que as diferenças atualmente no esporte de alto rendimento são mínimas – explicou Jorge Bichara, diretor de Esportes do COB.

O Encontro Anual de Treinadores Olímpicos foi encerrado com a mesa-redonda "Prevenção e cuidados do esporte competitivo de alto rendimento para menores entre 14 e 18 anos". O COB utiliza sua expertise em eventos e Missões voltados aos jovens e adolescentes, como os Jogos Olímpicos da Juventude e os Jogos Escolares da Juventude, para adotar todas as medidas necessárias visando a saúde e o bem-estar dos atletas.

O Seminário Internacional de Ciências do Esporte reuniu mais de vinte palestrantes, sendo seis estrangeiros, e a preparação para os Jogos Olímpicos foi intensamente debatida, com troca de informações e experiências para todos aqueles que estão envolvidos com a Missão Tóquio-2020.

– A intenção do COB nesse momento era trazer para a discussão alguns temas que estão relacionados com a preparação para Tóquio-2020. Temos que conhecer as condições adversas que vamos encontrar, como calor, fuso horário, alimentação, redes sociais e o contato entre atletas e familiares. O objetivo foi analisar todas as situações que minimizem o impacto negativo no desempenho dos atletas – disse Bichara.

Ao longo dos três dias, o evento reuniu mais de 200 treinadores e profissionais do esporte, entre eles Bernardinho (vôlei), Fernando Possenti (maratonas aquáticas), José Neto (basquete), Mateus Alves (boxe), Cristiano Albino (ginástica artística), Elson Miranda (atletismo), Lauro de Souza Júnior (canoagem velocidade), Camila Ferezin (ginástica rítmica), Tatiana Figueiredo (ginástica de trampolim) e Marco Vasconcelos (badminton). Destaque também para a presença de coordenadores e gestores das Confederações Brasileiras Olímpicas, como Eduardo Frick (tênis), Ana Luísa Almeida (pentatlo moderno) e Torben Grael (vela).

– Eventos como esse ajudam a difundir conhecimento, são fundamentais para aqueles que estão envolvidos com o esporte. Cada modalidade tem suas particularidades, mas podemos aprender muito com elas. Essa troca de experiências é válida para todos nós – elogiou Torben, coordenador técnico da CBVela.
















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também