'Encantador' e moldado por histórias inusitadas, Michael tem início de destaque no Flamengo

Lazlo Dalfovo
LANCE!


Os 27 minutos de Michael contra o Junior Barranquilla, na última quarta-feira, foram determinantes para a manutenção do triunfo na estreia do Flamengo na Libertadores, encerrada em 2 a 1. O camisa 19 deu um novo gás ao ataque e participou do lance do segundo gol, com uma assistência para Everton Ribeiro.

Além do passe importante, Michael foi quem mais efetuou dribles certos (três, ao todo, de acordo com o site Footstats), desestruturando a marcação, sempre agressiva, dos colombianos.

Michael já soma duas assistências e um gol pelo Flamengo, que o recrutou após novela e 7,5 milhões de euros (cerca de R$ 34,5 milhões) embolsados.



Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Na entrevista coletiva depois da vitória na Colômbia, Jorge Jesus rasgou elogios ao "estratégico" e "encantador" atacante:

- O Michael é um jogador estratégico. Esperamos o momento para lançar ele no jogo. Disse para não jogar só aberto, porque facilita a marcação. Assim saiu o lance do gol. Ele é muito importante, começando ou entrando no jogo. Ele justificou. Estamos encantados.

BATE-BOLA COM UM PERSONAGEM ESSENCIAL


Michael teve que superar as drogas, a bebida, seis ameaças de morte e o fato de não ter passado por categorias de base. E o LANCE! conversou com Fabrício Carvalho, personagem essencial para que o atleta de 23 anos tenha se destacado em clubes menores do futebol goiano (Goiânia e Goianésia), fosse contratado pelo Goiás e, por fim, chamasse a atenção do Flamengo. É tido como o "descobridor" da Revelação do Brasileiro de 2019.









Atualmente técnico do Clube Atlético Vianópolis, Fabrício foi quem o lapidou após passagem na várzea e descompromisso no Monte Cristo-GO, o levando para o Goiânia Esporte Clube, em 2016, onde a sua carreira engrenou.

E uma história inusitada, em seu carro, foi externada:

- Todo mundo conhecia o "Porrinha" (apelido de Michael), mas ninguém o levava a sério. Conheciam da várzea e pela farra, bebida, drogas... Na época que eu o chamei para o Goiânia, falei que deveria ter comprometimento e que iria aos treinos comigo, no meu carro. Fiz para ajudá-lo financeiramente e para ter certeza que treinaria todos os dias, já que a polícia o parava o tempo todo, até nos treinamentos ia. Tínhamos que ir juntos, e ele ia atrás no carro, na cadeirinha do meu filho, de brincadeira.

Depois, corri atrás de contrato profissional e tudo mais. As pessoas que eu pedi ajuda, felizmente, o ajudaram também - contou.











Fabrício Carvalho e Michael
Fabrício Carvalho e Michael

Michael ao lado de Fabrício (Foto: Arquivo pessoal)

Fabrício Carvalho disse ainda que se sente triunfante com o atual sucesso de Michael e que já esperava tamanha eficiência neste início de trajetória no Fla:

- Eu já esperava (sucesso imediato no Flamengo) e tinha dito isso anteriormente a quem me perguntava. Michael é um menino muito bom, dedicado e aplicado nos treinos. Ele é uma pessoa que quando enfrenta dificuldades é quando mais aparece, busca forças. O pouco tempo que tem de alto nível no futebol já o traz uma bagagem boa. O grupo do Flamengo ajuda bastante também, pois abraçou o Michael, que tem muita capacidade.

Confira outros trechos da entrevista:

L!: No Fla, o Michael tem atuado mais pela ponta direita. Onde você costumava utilizá-lo?
- É um jogador de velocidade, de lado, do um contra um. Eu o utilizava nos dois lados, sempre à vontade e, dependendo do jogo, o posicionava no lado mais fragilizado do rival. Ia de acordo com a partida, mas ele tinha uma função sem a bola de marcar e recompor as linhas. Penso que tem sido assim no Flamengo.

L!: Como se sente com o sucesso do Michael, depois de tantos percalços?
- A gente sempre conversa. Lógico que ele está disputando muitas competições, viagens, mas temos um tratamento bacana demais, além de respeito e admiração. É uma alegria vê-lo atuando e chegar onde chegou. O meu primeiro passo foi ajudar o lado humano. Tudo é fruto da dedicação dele. Eu apenas ajudei quem quis ser ajudado. Sei que muitas coisas virão pela frente para o Michael. E eu sinto que o sucesso dele é o meu sucesso.

PRÓXIMA MISSÃO DE MICHAEL

É provável que Michael seja titular neste sábado, quando o Flamengo enfrentará o Botafogo, às 18h, no Maracanã, com uma equipe alternativa, visando o jogo de quarta, pela Libertadores e diante do Barcelona-EQU.

Seria a terceira partida de Michael entre os 11 iniciais, sempre pelo Carioca.















Leia também