Emprestados do Vasco: diferentes expectativas e tempos de contrato

Felippe Rocha
LANCE!


A poucos dias da reapresentação, o Vasco busca contratações, mas também vai definindo quais jogadores não fazem parte dos planos atuais. Abel Braga vai trabalhar com um grupo inicial de mais de 30 atletas. Sem vendas definidas, alguns jogadores ainda podem sair e outros já estão com empréstimos definidos. Mas cada um com expectativas diferentes.

O goleiro Halls, por exemplo, recém-promovido do time de juniores, foi emprestado para o Náutico até o fim do ano, e terá o contrato estendido para período além. É esperança para o futuro.

Esperança menor têm os meio-campistas Guilherme Costa e Bruno Cosendey. Cedidos a Boavista e CRB, respectivamente, eles têm contrato encerrando em dezembro, e precisarão convencer o clube de forma mais clara do que fizeram até agora. No caso do meia, a cessão ao clube de Saquarema é até o fim do Campeonato Carioca.

O também meia Dudu deverá defender o Paraná em 2020, clube que abrigou o atacante Caio Monteiro no segundo semestre de 2019. Caio é outro que defenderá o Boavista no Estadual. Estes dois tentam mostrar serviço e provarem utilidade para estenderem os vínculos atuais, que vão até o fim de 2021 com o Cruz-Maltino.

Além dessas pratas da casa, Luiz Gustavo, que esteve emprestado ao Guarani, também não tem futuro em São Januário, e deve antecipar o fim do ciclo no Vasco. O contrato dele termina no próximo dezembro e, no momento, ele avalia propostas. Uma das possibilidades é empréstimo para clube brasileiro.

O caso de Linnick, um dos jogadores que estourou a idade para jogar no time de juniores, é curioso. Apesar de importante no último ano, o meio-campista tem contrato somente até julho deste ano.










Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também