Empresário investe pesado no BBB para faturar R$ 1 bilhão

Redação Finanças
·2 minuto de leitura
Above faz ações em provas do líder, do anjo e já teve uma festa para chamar de sua no BBB 21 (Reprodução/TV Globo)
Above faz ações em provas do líder, do anjo e já teve uma festa para chamar de sua no BBB 21 (Reprodução/TV Globo)
  • Marca de desodorantes Above investe em ações no BBB 21

  • Participação começou em 2020

  • CEO espera que grupo tenha lucro de R$ 1 bilhão

Com a melhor audiência dos últimos oito anos, segundo o Kantar Ibope, a 21ª edição do Big Brother Brasil é vista como vitrine para várias marcas. Gustavo Bacila, CEO da Above - marca de antitranspirantes do grupo Baston Aerossol - não deixou passar a oportunidade de divulgar a marca em um programa com tanta popularidade e alcance nacional. O investimento em marketing em 2021 deve ser de R$ 40 milhões, segundo Bacila, com boa parte desse dinheiro indo para o BBB. As informações são da Forbes. 

Leia também:

Na primeira participação de empresa em uma prova do líder, o programa registrou uma audiência de 30 milhões de espectadores. Com essa visão positiva, o CEO estima que o faturamento da Above seja de R$ 450 milhões neste ano. “Estamos conquistando um público diferente com o programa, consumidores classe A e B que não eram nosso foco inicial. Isso nos ajuda na expansão”, diz. Entretanto, meta da Baston Aerossol - que tem 20 anos de história - é faturar R$ 1 bilhão.

Na última sexta-feira (26), a Above patrocinou uma festa no BBB que teve como atração Dennis DJ.

Above em 2020

Mas esta não é a primeira edição que a marca criada em 2018 participa. Em 2020 o investimento no reality também aconteceu e Bacila conta que não fazia ideia de que o programa teria tanta popularidade. “Foi ali que a marca realmente ganhou visibilidade. Quando a edição acabou, minha felicidade foi tanta, que eu pensei: ano que vem participaremos de novo.”

Above tem participações em festas e provas do líder do BBB 21 (Reprodução/TV Globo)
Above começou a ter ações na 20ª edição do Big Brother Brasil (Reprodução/TV Globo)

No ano passado, com os investimentos, foi registrado um crescimento anual de 175% e um faturamento de R$ 250 milhões. Bacila aproveitou 2020 para firmar contratos televisivos além do BBB: agora haverá participação da marca no “Caldeirão do Huck” e no reality show “A Fazenda”, da Record.