Empresa do Paraná ameaça demitir 30% se Lula ganhar eleição

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 03.10.2022 - O ex-presidente Lula (PT). (Foto: Bruno Santos/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 03.10.2022 - O ex-presidente Lula (PT). (Foto: Bruno Santos/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ - SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A empresa paranaense Concrevali, do setor de construção, ameaçou demitir 30% de seus funcionários caso o ex-presidente Lula saia vitorioso do segundo turno.

"Diante da atual instabilidade política e possível alteração de diretrizes econômicas no Brasil após os resultados prévios do pleito eleitoral deflagrado em 2 de outubro e, em se mantendo este mesmo resultado no 2º turno, a empresa deverá reduzir sua base orçamentária e o número de colaboradores para o próximo ano em pelo menos 30%, consequentemente o que afetará o nosso poder de compra e produção, desencadeando uma queda significativa em nossos números", diz o documento, divulgado nesta semana.

O texto parece ter sido copiado de um outro comunicado que circula nas redes sociais desde segunda-feira (3), divulgado por outra empresa, a Stara, do Rio Grande do Sul.

A diferença é que a Concrevali adiciona a ameaça de demitir 30% dos funcionários.

Procurada pela Folha de S.Paulo., a empresa diz que alguns de seus parceiros romperam contratos após o resultado do primeiro turno. Afirmam, no entanto, que não há a intenção de intimidar seus funcionários.