Empresário revela motivo para Tyron Woodley ter aceitado luta com Edwards em Londres

AgFight

Apesar da relutância inicial, Tyron Woodley cedeu e aceitou enfrentar Leon Edwards em território inimigo, na luta principal do UFC Londres, marcado para o dia 21 de março. O longo período sem competir e a intensa movimentação recente da divisão fizeram o americano mudar de ideia, de acordo com seu empresário, Abraham Kawa.

A última vez em que Tyron pisou no octógono mais famoso do planeta foi no dia 2 de março de 2019, quando foi superado por Kamaru Usman e, consequentemente, perdeu o cinturão meio-médio (77 kg) do Ultimate. Desde então, Woodley sofreu com uma lesão na mão e viu a categoria na qual reinou soberano durante anos ser movimentada por um grande ano de Jorge Masvidal, pela confirmação de Usman como campeão indiscutível após nocautear Colby Covington, e também pelo potencial interesse de Conor McGregor em concorrer pelo título até 77 kg. Para seu agente, a vontade do americano de não perder território fez com que ele mudasse de ideia e aceitasse encarar o quarto colocado no ranking da divisão em seu país natal.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Acho que Tyron olhou para o panorama (da divisão), e disse para si mesmo: ‘Ok, eu tenho que voltar para o bolo’. Nós esquecemos, Tyron sempre lutou com o concorrente número um, todas as vezes. Nós estamos vivendo em um período em que todo mundo está desafiando a grande superestrela, escolhem quem está ok para (disputar o título), e quem não está”, cutucou Abraham Kawa, antes de completar.

“Ele está (pensando) somente: ‘Eu vou matar as pessoas’. É aí que Tyron está mentalmente agora. Ele quer ser esse assassino. Ele vai ser esse matador, então eu não acho que importa quem, onde e o que. Não importa mais para ele. Ele quer lutar”, revelou o empresário, ao site ‘MMA Junkie’.

O empresário ainda minimizou o impacto que a luta em território inimigo possa causar no seu cliente. De acordo com ele, Woodley possui mais fãs do que Leon Edwards em seu próprio país de origem. Para Kawa, a situação será similar a que passou Jorge Masvidal em 2019, quando enfrentou o também britânico Darren Till na Inglaterra.

“Leon, eu acho, tem o mesmo problema que Kamaru (Usman). As pessoas não se identificam com eles. É muito difícil para eles venderem pay-per-view. Grandes lutadores, eu não estou negando suas habilidades, não estou os criticando (como lutadores). Estou dizendo quando Tyron tem mais fãs do que o próprio país da pessoa… Eu disse a Tyron: ‘Se você for a Londres e nocautear Leon, você vai fazer a mesma coisa que Jorge Masvidal fez um ano atrás’. A única diferença é que Masvidal entrou lá e tirou os fãs de (Darren) Till, enquanto Tyron está indo para Londres e está dando fãs para Leon”, concluiu o agente.

Tyron Woodley conquistou o cinturão dos meio-médios em julho de 2016, ao nocautear o então campeão Robbie Lawler, no UFC 201. O americano – que possui 19 vitórias, quatro derrotas e um empate – manteve o título da divisão até março do ano passado, quando foi superado por Kamaru Usman, atual campeão até 77 kg.

Leia também