Empresário de Khabib esfria rumores de revanche contra McGregor: "Não está em nosso radar"

A equipe de Khabib Nurmagomedov – atual campeã peso-leve (70 kg) do Ultimate – aparentemente não tem o mesmo interesse em um segundo duelo contra Conor McGregor que o próprio irlandês e Dana White, presidente do UFC, demonstraram recentemente. Ao site ‘TMZ Sports’, Ali Abdelaziz, empresário do russo, voltou a descartar a possibilidade do seu cliente conceder a revanche para o desafeto no futuro próximo.

Desde a vitória por finalização de Khabib sobre Conor em outubro de 2018, a equipe do russo afirma que não considera agendar mais um confronto contra o ex-campeão peso-pena (66 kg) e peso-leve do UFC. Nem mesmo a declaração de Dana White, garantindo a McGregor uma chance pelo cinturão de Nurmagomedov caso vença seu combate diante de Donald ‘Cowboy’ Cerrone no dia 18 de janeiro, parece convencer o campeão e seus representantes.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Ouça, Dana é o maior promotor da história e eu o respeito muito. Ele tem que fazer as pessoas se importarem com Conor. E mencionando o nome de Khabib, ele está fazendo Conor mais relevante. Está tudo bem. Ele promove, pode fazer o que quiser. Khabib tem um plano, Dana tem um plano, algumas vezes vamos nos chatear, algumas vezes vamos concordar. Os negócios seguem. Mas Conor não está em nosso radar. Ele talvez perca para ‘Cowboy’, pelo que eu entendo. Eu acho que ele vai perder”, comentou Ali Abdelaziz.

Essa situação afeta outro cliente de Abdelaziz, Justin Gaethje, atual terceiro colocado no ranking até 70 kg do Ultimate e que vem de três triunfos consecutivos no octógono mais famoso do planeta, todos por nocaute. O americano, que lutou pela última vez em setembro de 2019, ainda não tem definido seu próximo compromisso na organização, e era apontado como provável próximo desafiante ao título da categoria. Além disso, rumores apontavam seu nome como um dos possíveis escolhidos pela entidade para enfrentar McGregor em seu retorno após mais de um ano afastado das competições.

“Conor não quer nada com Gaethje. Nós entendemos que o Conor é um desistente, ele desiste quando está em águas profundas. O UFC fez a escolha certa (ao não escalar Gaethje contra McGregor), porque ele (Gaethje) espancaria o traseiro dele (Conor)”, concluiu o empresário.

Como em outras ocasiões, o Ultimate precisará decidir entre marcar a luta que faça mais sentido esportivamente ou a que possa render maiores rendimentos financeiros em termos de promoção. Tudo isso se Khabib Nurmagomedov defender de forma bem sucedida seu cinturão peso-leve contra Tony Ferguson no dia 18 de abril, já que em caso de derrota é bastante provável que o russo receba a revanche imediata para tentar recuperar o título.

Leia também