Emocionada, Tracy Cortez relembra irmão falecido após vencer em sua estreia no UFC

Tracy Cortez venceu Vanessa Melo no UFC São Paul0 – Leandro Bernardes/PxImages

Proveniente do programa ‘Contender Series’, Tracy Cortez fez sua estreia no Ultimate no último sábado (16). A vitória, na primeira luta do card preliminar do UFC São Paulo, sobre Vanessa ‘Miss Simpatia’ Melo por decisão unânime dos juízes teve sabor especial para a lutadora. Além de realizar seu próprio sonho, relembrou o desejo de seu irmão mais velho, Jose Cortez, falecido em 2011.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Irmão mais velho de uma família de quatro filhos, Jose tinha o sonho de lutar no UFC, mas viu sua carreira, e sua vida posteriormente, ser interrompida por um câncer. Inspirada por ele, Tracy seguiu a carreira no MMA e cumpriu o desejo do irmão através do seu próprio. Ao dominar a brasileira Vanessa Melo por três rounds, na casa da adversária, a americana estreou com o pé direito no Ultimate, e não pôde deixar de relembrar do drama vivido em sua vida pessoal ao comentar sobre o triunfo.

“Mais cedo nessa semana, meu treinador me falou que o que eu estava fazendo estava no timing perfeito, que meu irmão passou o bastão para mim. E eu nunca vi desse jeito. Então, eu seguindo os passos dele – sem nem mesmo tentar, essa é apenas uma paixão que eu tenho em mim – é um bom sentimento. Ser capaz de alcançar esses sonhos que eu tenho e que ele já teve também. É emotivo falar sobre (isso). Eu penso nisso o tempo inteiro. Sou abençoada de ter meus dois irmãos aqui, Abraham e Junior. Junior, que está no meu córner em todas as minhas lutas. Meu treinador Santino Defranco, que acreditou em mim durante tudo que aconteceu na minha vida e Angel (Cejudo), que é o melhor amigo de Jose. Sou muito grata pelo meu time”, contou a Cortez.

Apesar de se emocionar ao relembrar da morte do irmão e dos momentos tristes pelos quais passou em sua vida particular, Tracy afirmou que utiliza tudo isso como motivação em sua carreira. De acordo com ela, engana-se quem pensa que a visível emoção com a qual trata o assunto seja fruto de fragilidade psicológica.

“As pessoas pensam que essa emoção que eu tenho pela minha família é uma fraqueza. Não é. É combustível para mim, é algo que me faz continuar. O que é mais importante na vida do que a família? Então, minha família me faz continuar. Eles são a razão pela qual eu quero ter um futuro melhor, porque quando eu puder ter um futuro melhor eu posso prover para a minha família. É isso que eu quero. Eu uso como combustível, isso me motiva, me ajuda a levantar de manhã, me ajuda a ir correr de noite quando eu não quero”, explicou a lutadora.

Sobre o combate contra a brasileira, Tracy afirmou que tudo correu como planejado por sua equipe e que, inclusive, pode testar algumas armas dentro do octógono durante a peleja. E mesmo após estrear com triunfo no peso-galo (61 kg), a americana projeta seu futuro dentro do UFC no peso-mosca (57 kg), sua categoria de origem.

“Ela (Vanessa) era mais forte do que eu esperava, mas não era nada que eu não pudesse lidar. Ela lutou como eu esperava que lutasse, nós estávamos preparados para isso. Honestamente, eu queria mostrar mais as minhas mãos, meus chutes. Eu sei do que sou capaz no wrestling, no chão, no jiu-jitsu. Então eu queria me testar e senti que fui melhor (na trocação). Estou pronta para descer novamente para os moscas e enfrentar pessoas do meu tamanho (risos)”, finalizou a americana.

Tracy Cortez, de 25 anos, iniciou sua carreira no MMA profissional em 2017, ao ser finalizada por Cheri Muraski, no Invicta FC. Desde então, a lutadora acumula sete triunfos e nenhum revés.

Leia também