Emoção e homenagens marcam a despedida de Roberto Dinamite, maior ídolo do Vasco


Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Maior ídolo da história do Vasco, Roberto Dinamite teve uma despedida digna do seu tamanho. O lendário camisa 10 recebeu o carinho de vascaínos e de ex-companheiros, mas também foi homenageado por antigos adversários e personalidades do futebol brasileiro. Mais de 10 mil pessoas estiveram em São Januário, palco de 184 gols do eterno Dinamite.

+ Zico lembra Vasco x Flamengo mais marcante: 'Com Roberto Dinamite, tudo pode acontecer'

Dentre eles, Zico e Júnior, ídolos do Flamengo, que fizeram questão de dar o último adeus ao amigo. Cafu, capitão do penta, Jorginho e Zinho também prestaram homenagens e representaram os campeões mundiais de 1994 e 2002. O presidente da CBF, Edinaldo Rodrigues, esteve no estádio no final da tarde e demonstrou muito carinho ao falar de Dinamite.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A emoção ficou marcante nos olhos marejados de Edmundo, que chorou durante grande parte do velório. O ex-atacante afirmou que Roberto Dinamite foi o grande responsável pelo amor que ele sente pelo Vasco. As mesmas palavras foram repetidas por Pedrinho, outro vascaíno por causa do grande ídolo.

Velório Dinamite
Velório Dinamite

A estátua de Roberto Dinamite foi local de homenagens por parte dos torcedores (Foto: Matheus Guimarães/LANCE!)

A torcida também se fez presente, encarando longa fila desde as 10h, quando os portões foram abertos. Nem a chuva afastou os vascaínos e até mesmo torcedores de outros clubes. A emoção tomava os presentes que se aproximavam do corpo do lendário atacante. Muitas lágrimas desciam pelo rosto dos mais jovens, que não viram Roberto Dinamite jogar, o que dá a exata dimensão do quanto ele é ídolo do Vasco.

Ao anoitecer, a despedida se aproximava: era hora de dar adeus em definitivo. E o choro se fez presente até mesmo nos profissionais que cobriam o velório. A voz embargada do filho de Roberto, Rodrigo Dinamite, foi a senha para todos desabarem.

Edmundo Bismarck Sorato Velório Dinamite
Edmundo Bismarck Sorato Velório Dinamite

Edmundo, Bismarck e Sorato, marcaram presença no velório de Roberto Dinamite (Armando Paiva/ LANCE!)

As palmas e os gritos de "ei, ei ei, Dinamite é nosso rei" e "casaca!" antecederam a oração do Pai Nosso, momento mais emocionante da cerimônia. O silêncio tomou conta de São Januário com o fechamento do caixão, para que o corpo fosse levado para a Capela de Nossa Senhora das Vitórias. Era o fim do velório de Roberto Dinamite para os torcedores que tanto o amavam em vida e continuarão amando pela eternidade.

Nesta terça-feira, o velório continua em São Januário apenas para familiares e seus convidados. Haverá uma missa das 9h às 10h. Em seguida, às 10h30, o corpo de Roberto Dinamite será levado para o Cemitério Nossa Senhora de Belém, em Duque de Caxias, onde será sepultado ao lado de seus pais.