Emerson diz que o Barcelona não o procurou, exalta Messi e revela contato de gigantes europeus

Leonardo Barreto
·5 minuto de leitura


Em grande fase no Betis, Emerson Royal foi especulado em diversos clubes europeus. Com contrato em vigor com o Barcelona, mas emprestado à equipe de Pellegrini, o lateral brasileiro revelou ao LANCE! não ter recebido contatos do clube catalão.

- Ninguém me ligou diretamente. Falaram que o Barcelona entrou em contato comigo, isso não é verdade. Eu também não procurei me preocupar com isso. Eu sou do Betis, tenho essa temporada aqui, estou focado aqui. Os boatos não foram verdadeiros - revelou.

Emerson também revelou que foi procurado por grandes clubes europeus, mas que as negociações não avançaram. O brasileiro garante estar focado no Betis.

- Eu recebi alguns contatos. Alguns clubes grandes como Milan, Everton e Benfica me procuraram, mas ninguém chegou a um acordo com o Barcelona e nem com o Betis. Então, acabou não acontecendo nada. Deixei isso para os meus empresários. Também achei que não era o momento de pensar nisso.

Com desejo de atuar pelo Barcelona no futuro, o lateral-direito exaltou Lionel Messi. O argentino será seu adversário na próxima rodada do Campeonato Espanhol, quando o Betis visita o Camp Nou para duelar com o Barcelona.

- Com certeza tenho esse desejo de atuar lá. Tenho contrato, pertenço ao Barcelona. É um sonho de todo jogador, principalmente jovem, sou um desses que sonham em vestir essa camisa, mas só conseguirei isso continuando com o meu bom trabalho. Esse será um jogo especial para mim. É um clube gigante, todo mundo quer jogar contra o Barcelona. É sempre bom jogar contra os melhores, ainda mais no Camp Nou - disse.

- O Messi não joga pelo meu lado, mas com a nova função ele cai muito pelos dois lados. É um gênio, é um dos maiores de todos os tempos. Se tiver a oportunidade de estar no um contra um, com certeza vou dar o meu melhor para conseguir roubar a bola - completou.

Confira, na íntegra, a entrevista de Emerson Royal ao L!:

BOM MOMENTO NO BETIS
​- Foi um começo de temporada muito bom para a equipe. Não só para mim, mas para todos os jogadores. Temos nos destacado bastante. Acima do individual, temos que pensar no coletivo. A cada jogo eu venho crescendo. O Pellegrini vem me ajudando muito, me dando muitos conselhos, muitas dicas, a comissão técnica também é muito inteligente. Partida após partida temos que ir evoluindo nesse sentido.

EVOLUÇÃO COM PELLEGRINI
- Ele tem uma bagagem muito grande, é um treinador que treinou grandes equipes. Ele sabe extrair o melhor de cada jogador. Ele me ajudou e já sabia onde eu poderia melhorar. Ele nos faz entender que cada jogador tem a sua importância no time. Ele conversa comigo depois das partidas, me dá uns toques sobre alguma jogada que eu fiz. Quando a gente é muito novo, não enxergamos muita coisa. Com um treinador experiente, sempre aprendemos algo.

COVID-19 NA ESPANHA
- O índice aumentou nos últimos dias, no último mês. O país acabou fechando os lugares a partir das 22h. No feriado, também não podemos sair do bairro por conta de aglomerações. As precauções estão sendo tomadas, o país é rígido e tenho certeza que tudo voltará ao normal. No futebol é uma situação muito chata. Lógico que entendemos que a saúde está em primeiro lugar. Mas sem a torcida, a essência do futebol não é a mesma. O clássico, os jogos, perdem muito. Torcemos para que o vírus não se prolongue por muito tempo para a gente poder voltar a ter uma vida normal, principalmente nos estádios.

SELEÇÃO OLÍMPICA
- Sou um jogador que sempre demonstrei interesse em estar na Seleção. Não pude ir para o Pré-Olímpico, fiquei bem chateado, queria estar junto com a Seleção. Estou muito contente com a convocação e agradeço ao Jardine pela convocação. É um prazer representar o meu país.

SELEÇÃO PRINCIPAL
- Eu almejo. Sou ambicioso, gosto de desafios. Quero me superar cada vez mais. Tive a oportunidade de estar com a Seleção principal no ano passado, fiquei muito contente. É um desejo. É uma posição que está em aberto, existem jogadores de muita qualidade, porém vou fazer o meu trabalho para que eu possa estar entre os convocados da Seleção principal no futuro.

OPÇÕES BRASILEIRAS PARA A LATERAL
- Eu sou muito tranquilo quanto a isso. Acredito muito no meu trabalho, venho trabalhando forte. Entendo o professor Tite porque o treinador convoca quem está no melhor momento. A gente trabalha e tem a esperança de ser convocado, mas temos que fazer um bom trabalho. Venho bem no clube, evoluindo cada vez mais, sei do meu potencial e da minha qualidade e vou seguir trabalhando para no futuro estar na Seleção.

RACISMO NO FUTEBOL
- Eu nunca sofri aqui na Espanha, mas eu vejo que é um ato desumano. A cor da sua pele não define seu caráter e nem a sua índole. Isso não pode dizer quem eu sou. Acho que as pessoas que são racistas estão num mundo errado. Enquanto a cor da pele falar mais alto do que o coração e do que a alma, estamos errados. Não quero uma pessoa racista perto de mim porque acho que isso é desumano.

FUTEBOL BRASILEIRO
- Eu acompanho bastante. Ainda mais que o futebol brasileiro está muito bem, está mais competitivo. Vejo sempre que posso. O Atlético Mineiro é o clube que eu acompanho mais, é o clube que eu joguei, o Santos também, sou santista desde pequeno. Também gosto muito do Grêmio pelo trabalho que o Renato faz, é um grande treinador. O São Paulo com o Fernando Diniz também vem demonstrando um bom futebol e que eu gosto de ver.