"Embaixador"! Giba promove evento de MMA árabe em Curitiba

- Gabriel Monteiro

Ex-jogador da seleção brasileira de vôlei, Gilberto Amauri Godoy Filho, o ‘Giba’, segue como referência no esporte mesmo após a sua aposentadoria tanto dentro como fora das quadras. E nesta quinta-feira (16), em Curitiba (PR), o veterano de 40 anos aceitou novo desafio para ajudar na promoção do Brave 3, evento de MMA Brave.

Originário do Bahrein, o torneio fará sua primeira edição no Brasil neste sábado, e para isso conta com a presença de Giba como uma espécie de embaixador. Carismático e com fácil acesso a todos os veículos midiáticos, o ex-jogador foi apresentado hoje como reforço à equipe.

“Eu acredito em coincidências. Cheguei na quarta para o lançamento da Liga Mundial de Vôlei e assim que entrei no restaurante vi o Gustavo [Firmino, diretor executivo do show no Brasil], e aí já me convidaram para ficar aqui e ajudar na divulgação com radios também”, narrou o atleta logo após ministrar uma palestra motivacionalparaalguns dos atletas que competirão no card.

Fã de longa data de artes marciais, Giba, curiosamente, mantém relação próxima com o esporte. Pelo acaso, como gosta de lembrar, sua família se viu próxima de torneios da modalidade, assim como ele manteve boa próxima com Vitor Belfort e até mesmo com Jéssica ‘Bate-Estaca’, futura desafiante ao título dos palhas (52 kg) do UFC.

“Meu cunhado é um dos donos do Face to Face (evento carioca), então acabo acompanhando (MMA). Durante alguns anos fui patrocinado pela Sky, que tinha (contrato com) o Vitor Belfort, e o pai dele era supervisor nosso no Minas Tênis Clube, na década de 90. Então sempre estive meio próximo e acompanhando. […] Em 2014, eu a Jéssica começamos a treinar. Na época o Thiago era meu preparador físico e treinávamos juntos. Aí comecei a fazer divulgação com o time do Paraná [PRVT], fazer a parte mais bonitinha de divulgação”, relembrou.