Em votação, STF decide mandar Bruno de volta à cadeia

O goleiro Bruno Fernandes em sua primeira partida pelo Boa Esporte no Campeonato Mineiro 2017, em Varginha (MG), Foto: Uarlen Valerio/O Tempo/Futura Press

O Superior Tribunal Federal (STF) decidiu terça-feira (25) mandar o goleiro Bruno, do Boa Esporte, de volta para a cadeia. A decisão do ministro Marco Aurélio de Mello, que soltou o atleta, foi derrubada por 3 votos a 1.

Votaram para que Bruno volte à prisão os ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber e Luiz Fux. Votou para que o goleiro permanecesse em liberdade o ministro Marco Aurélio. O outro integrante da turma, Luis Roberto Barroso, não participou do julgamento.

Apesar de já ter sido condenado pela Justiça, Bruno estava preso preventivamente enquanto aguardava o julgamento de um recurso apresentado ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Quando concedeu habeas corpus para Bruno, o ministro Marco Aurélio entendeu que havia excesso de prazo na prisão do goleiro, e que ele tinha o direito a aguardar em liberdade a decisão sobre os recursos.