Em terceira temporada no Operário, Thomaz projeta briga pelo acesso a elite do Brasileirão

·2 min de leitura
Zé Tramontin/Operário-PR


Desde que subiu à Série B do Brasileirão em 2018, após conquistar o título da Série C, o Operário é um time que vem em constante estruturação no cenário brasileiro. Segundo time mais antigo em atividade no estado do Paraná, o clube de Ponta Grossa fez campanhas bem avaliadas e "bateu na trave" em 2020. Em 2022 o Fantasma disputará a segunda divisão pela oitava vez.

Além da “Segundona”, o Campeonato Paranaense e a tradicional Copa do Brasil também farão parte do calendário do time. Porém, com um bom planejamento do departamento de futebol, é com o acesso à elite do futebol nacional que a torcida operariana sonha.

>Agora no TikTok! Novo canal terá live com notícias do mercado da bola

Prestes a iniciar sua terceira temporada no clube, o meio-campista Thomaz também compactua com o desejo.

- Sem dúvidas em 2022 o sonho é fazer uma grande temporada e brigarmos pelo acesso. Tanto por parte dos torcedores quanto atletas, diretores e funcionários do Operário. Estou indo para a minha terceira passagem no clube e, quem vive o dia a dia do Fantasma, sabe do trabalho que é feito e que é algo que vai na contramão de tradicionais clubes que não possuem o planejamento como o nosso aqui. Vamos em busca deste acesso para coroar o trabalho do
clube - disse o jogador.

Com 67 partidas, sendo 45 como titular, Thomaz e Operário poderão em 2022 atingir uma marca importante na carreira do atleta e dar início a um novo capítulo da história que escrevem. Caso faça mais 13 partidas oficiais, o clube paranaense se tornará o que o atleta mais terá defendido na carreira. Carreira esta que conta com clubes como São Paulo, Avaí, Paysandu e até com disputa de Libertadores da América, em 2017.

Sendo assim, o atleta - que fez categorias de base no Santos, Corinthians, Internacional e no próprio São Paulo - vislumbra no novo ciclo muitos jogos com o manto alvi-negro do Fantasma.

- É uma marca importante, né? Quando o clube se torna um dos que mais defendemos na carreira, é por que uma história legal está sendo criada e sou muito grato ao Operário por me darem essa oportunidade. Recentemente renovei meu contrato com o clube pela segunda vez e isso é gratificante para mim. Me adaptei muito bem a Ponta Grossa e ao povo daqui. Receberam a mim e à minha família de braços abertos e isso com certeza é algo gratificante
para mim - completou o atleta.

O Operário faz parte da seleta lista de clubes brasileiros que nunca foram rebaixados por nenhuma das divisões nacionais do Brasileirão. Para que esta estatística continue validada, o clube aposta em um bom início de temporada com a disputa da Copa do Brasil e do Campeonato Paranaense, que começa já neste domingo, contra o União. A bola rola em casa, no Estádio Germano Krüger, às 19h (de Brasília), com a presença da torcida do Fantasma.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos