Em Varginha, mulheres fazem protesto contra contratação de Bruno

Bruno, goleiro do Boa Esporte, durante sua apresentação oficial na sede do clube, em Varginha (MG). O arqueiro, de 32 anos, que estava preso, assinou contrato com o Boa por duas temporadas. (Gazeta Press)

LUIZ COSENZO, ENVIADO ESPECIAL VARGINHA, MG (FOLHAPRESS) – Um grupo de mulheres moradoras de Varginha organizou nesta terça-feira (14) um ato de repúdio contra a contratação do goleiro Bruno, 32, pelo Boa Esporte Clube, equipe da cidade mineira. Aproximadamente 25 mulheres vestidas de preto se reuniram em frente a Concha Acústica, que fica no centro da cidade, e exibiram cartazes contra o clube.

“Ressocialização sim, banalização não”, “Não é uma boa contratar jogador de marketing, apoio aos jogadores locais, futebol é sério”, “Contratar o Bruno não é uma Boa [distintivo do time]. Fora Bruno” e “Bruno, seu contrato tem os dias contados. Nossa luta não acabou”, foram os cartazes exibidos pelo grupo, que utilizou uma bandana para não mostrar o rosto. Na segunda-feira, uma integrante do grupo, que não quis se identificar, afirmou que pessoas ligadas ao movimento já tinham recebido ameaças de internautas que se dizem fãs do goleiro do goleiro.

“Temos a consciência de que foi a Justiça que o libertou, mas nosso repúdio é contra o clube, por contratar um jogador que ainda tem débitos com a Justiça. Somos a favor da inclusão social, da reintegração das pessoas na sociedade, mas que seja de uma maneira igual para todos. Que seja tanto para o rico quanto para o pobre”, disse.

“Ficamos preocupadas com o enaltecimento e a idolatria a um réu que responde a um processo de feminicídio. O futebol envolve um universo glamoroso, que da projeção e holofotes. É uma imoralidade, um mau exemplo para os nossos jovens e crianças”, afirmou outra integrante.

Foto: Reprodução/Portal Varginha

Condenado em primeira instância a 22 anos de prisão por participar do assassinato da ex-amante Eliza Samudio, além de sequestro e cárcere privado do filho que ele teve com ela, Bruno foi libertado no último dia 24 pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello. Ele estava preso desde 2010. O goleiro, que foi anunciado como novo reforço do Boa na última sexta-feira (10), iniciou os treinamentos nesta terça-feira.

Desde a sua contratação, o Boa Esporte perdeu seus patrocinadores. Na segunda, o patrocinador master do clube, o Grupo Gois & Silva, anunciou a sua saída. Logo depois, a Kanxa, fornecedora de material esportivo, que tem acordo com a equipe desde 2011, também desistiu da parceria. Antes, a Nutrends Nutrition, empresa de suplementos nutricionais e a Magsul, clínica especializada em ressonâncias magnéticas, também haviam anunciado suas saídas.

O Boa disputa o Módulo 2 do Campeonato Mineiro, equivalente a Segunda Divisão, e também está na Série B do Brasileiro.