Em SP, idosos entre 69 e 71 anos podem se vacinar a partir de 27 de março

Anita Efraim
·3 minuto de leitura
SAO PAULO, BRAZIL - MARCH 15: A senior citizen receives the coronavirus vaccination shot at a drive-thru vaccination post in the Memorial da America Latina on March 15, 2021 in Sao Paulo, Brazil. The state of Sao Paulo started to immunize citizens aged between 75 and 76 years old. Health authorities announced they expect to vaccinate 420,000 people within this phase and should reach the milestone of 4 million vaccinated people today. Brazil has over 11.400,000 confirmed positive cases of coronavirus and has over 278,000 deaths. (Photo by Alexandre Schneider/Getty Images)
Idosos de 72 a 74 anos começaram a ser vacinados nesta sexta-feira (19) (Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)
  • Idosos entre 69 e 71 anos poderão receber primeira dose da vacina em 27 de março

  • Data inicial era 29 de março para pessoas de 70 e 71 anos

  • Nesta sexta-feira (19), começou a vacinação de idosos entre 72 e 74 anos

O governo de São Paulo ampliou o grupo e adiantou o calendário de vacinação contra a covid-19. A partir de 27 de março, idosos entre 69 a 71 anos poderão ser imunizados em todo o estado. O anúncio foi feito pelo vice-governador, Rodrigo Garcia.

Antes, a previsão era que pessoas de 70 e 71 anos começassem a ser imunizadas em 29 de março. 

Leia também:

Nesta sexta-feira (19), começaram a ser vacinadas pessoas entre 72 e 74 anos. A faixa etária também foi adiantada, já que a previsão inicial era que o início da imunização acontecesse em 22 de março. 

Regiane de Paula, coordenadora do plano estadual de vacinação, afirma que a expectativa é vacinar 910 mil idosos nessa faixa etária. 

Até o momento, o estado aplicou 4,4 milhões de vacinas. sendo 3,23 milhões com apenas uma dose e 1,87 milhões com as duas doses. Nesta manhã, o Instituto Butantan entregou mais 2 milhões de doses da Coronavac ao Ministério da Saúde, ultrapassando 7 milhões de vacinas nesta semana. Até o fim de abril, serão entregues 46 milhões de doses e, até 30 de agosto, 100 milhões. 

Fase emergencial em São Paulo

Desde o último dia 15, o estado de São Paulo vive a fase emergencial, a mais restritiva do Plano SP. Na fase emergencial, não poderão haver atividades esportivas, lojas de material de construção terão de fechar, assim como os serviços de retirada de todos os setores. O campeonato Paulista de futebol também foi suspenso durante o fim de semana de 21 e 22 março. 

Os cultos religiosos também estão suspensos, mas as igrejas continuam abertas para aqueles que quiserem rezar de forma individual.

Drive-thrus e serviços de delivery de restaurantes e outros estabelecimentos comerciais poderão funcionar 24 horas por dia.

Foi implementado um toque de recolher entre 20h e 5h. Não será permitido circular durante o período, a não ser que seja estritamente necessário. Aglomerações estão proibidas e as máscaras são obrigatórias em ambientes internos e externos. Durante o período, paulistanos não poderão frequentar praias e parques.

Cidade de São Paulo adianta feriados

A cidade de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (18) que irá antecipar cinco feriados no município para tentar conter os avanços da covid-19. O objetivo é reduzir a circulação de pessoas e, assim, frear o número de internações e mortes pela doença, que chegou nesta semana ao maior índice desde o início da pandemia.

A afirmação foi feita pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), durante coletiva de imprensa, onde também foi anunciada a primeira morte de um paciente na espera de um leito de UTI no município.

A cidade de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (18) que irá antecipar cinco feriados no município para tentar conter os avanços da Covid-19. O objetivo é reduzir a circulação de pessoas e, assim, frear o número de internações e mortes pela doença, que chegou nesta semana ao maior índice desde o início da pandemia.

A afirmação foi feita pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), durante coletiva de imprensa, onde também foi anunciada a primeira morte de um paciente na espera de um leito de UTI no município.