Em situações diferentes no UFC, brasileiros encaram card 'esquecido'

Vicente Luque derrotou Alvaro Herrera no UFC Fight Night 90 - Diego Ribas

Programado para este sábado (18), o card do UFC Londres não agrada tanto aos fãs brasileiros. Depois de dois shows importantes seguidos, UFC 209 e UFC Fortaleza, o evento na capital inglesa não apenas não conta com grandes nomes para liderar a edição como também traz com poucos atletas nacionais em ação. Mas por motivos diferentes eles merecem destaque de sobra.

Meio-médio (77 kg) embalado por quatro vitórias, Vicente Luque tem no card preliminar a chance de confirmar a boa fase e galgar degraus até o top 15 da divisão, além de provar de uma vez que é chegada a hora de lutar contra rivais de renome. Para isso, basta vencer e convencer diante de Leon Edwards. Tarefa nada fácil, mas que pelo cenário desenhado já figura como o desafio mais importante da carreira do brasiliense.

Por sua vez, o experiente Francimar ‘Bodão’ tem que mostrar serviço. Com uma derrota e um ‘No Contest’ (sem vencedor) em suas últimas apresentações, o meio-pesado (93 kg) sabe que as seguidas lutas monótonas decididas nas mãos dos jurados terminam por não lhe garantir visibilidade necessária para ter a certeza de que seu emprego será mantido.

Por isso, não existe melhor hora para aproveitara rivalidade com o inglês Darren Stewart. Na primeira vez que duelaram, uma cabeçada do rival garantiu um ‘No Contest’, enquanto que ao se verem novamente na hora da encara, um empurrão de Bodão reafirmou que o clima não é amigável e sim propício para uma pancadaria. Talvez justamente o que ele precise.