Em seis meses, Rodrigo Varanda foi de joia a atleta negociável no Corinthians; entenda

·3 minuto de leitura


No início desta temporada a palavra de ordem no Corinthians foi ‘base’. Com cerca de R$ 1 milhão em dívidas, a diretoria deixou claro que não teria recursos para contratações e seriam os atletas de categorias inferiores os responsáveis por reforçar o elenco profissional em posições pontuais. Entre os jogadores que se destacaram logo no início, o principal foi o atacante Rodrigo Varanda.

Titular logo na primeira partida do Timão na temporada, um empate em 0 a 0 contra o Red Bull Bragantino, em Bragança Paulista na estreia das equipes no Campeonato Paulista, foi no jogo seguinte que o jovem, de somente 18 anos, empolgou a Fiel Torcida, ao marcar o gol do empate em 2 a 2 no Dérbi, contra o Palmeiras, pela segunda rodada do Estadual, o que deu números finais a um jogo que o Time do Povo saiu perdendo por 2 a 0.

>> Baixe o novo app de resultados do LANCE!
>> Confira a tabela do Brasileirão e simule os próximos jogos

O tento contra o arquirrival corintiano foi o suficiente para Rodrigo Varanda se tornar ‘xodó da Fiel’. Contudo, o rótulo não durou muito tempo. Aos poucos, o camisa 30 não conseguia repetir as atuações e perdeu espaço. Isso ainda foi somado a um extracampo conturbado do atleta, que entrou em campo pela última vez no dia 25 de abril, ainda pela primeira fase do Paulistão, contra o Santos, na Vila Belmiro, onde ele atuou apenas oito minutos.

Depois do Clássico Alvinegro, pelo Estadual, Varanda foi relacionado em outras quatro oportunidades, mas em todas permaneceu somente no banco de reservas. Com o atual treinador, Sylvinho, o atacante foi convocado apenas para o confronto diante do Bahia, em Salvador, pela quinta rodada do Brasileirão, e ficando som

Ainda assim, para não correr o risco de perder o atacante de graça, a diretoria corintiana renovou o contrato, que terminaria em janeiro de 2022 e agora tem validade até janeiro de 2024.

Pouco depois, veio o interesse do Red Bull Bragantino, e de joia corintiana, Varanda passou a ser uma peça altamente negociável nas pretensões de um Corinthians endividado e que deseja lucrar pelo menos R$ 70 milhões com vendas nesta temporada.

O Massa Bruta ofereceu R$ 13 milhões pelo atleta, ótimo para as pretensões do Timão, mas aos ‘45 do segundo tempo’ o negócio acabou não acontecendo. Agora, uma proposta vinda do exterior é a nova pauta em relação a Varanda. De todos os efeitos, dificilmente o atleta permanecerá no Corinthians, até porque não tem mais espaço no clube.

No momento, entre os 12 atletas promovidos aos profissionais na temporada, apenas cinco seguem no elenco e um, o atacante Adson, figura entre os titulares. Somado às contratações recentes dos experientes Giuliano e Renato Augusto, e um time titular base que beira a uma média de 30 anos, a situação de Rodrigo Varanda escancara que o Timão precisou recalcular rota e entendeu que não tem como lançar a responsabilidade de solução da equipe nos braços de jovens atletas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos