Em reunião, Leco banca Jardine em 2019 e promete vender atletas problemáticos

Yahoo Esportes
<em>Presidente do Tricolor admitiu que decidiu pela demissão de Aguirre (Fernando Dantas/Gazeta Press)</em>
Presidente do Tricolor admitiu que decidiu pela demissão de Aguirre (Fernando Dantas/Gazeta Press)

Nem Abel Braga, muito menos Cuca, tampouco Rogério Ceni. Na noite desta terça-feira, em reunião do Conselho Deliberativo do São Paulo, o presidente Leco assegurou que André Jardine é o Plano A do clube para a próxima temporada. O dirigente ainda prometeu uma limpa no elenco em dezembro para o caso de novos atos de indisciplina de atletas.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Durante um discurso que durou aproximadamente 30 minutos, Leco revelou que há um consenso entre os principais dirigentes do clube a respeito da efetivação, em breve, de Jardine. Os motivos: seu currículo extremamente vitorioso na base, o fato de ser um estudioso, conhecer o elenco e gostar de fazer seus times jogarem de maneira ofensiva, com posse de bola.

Ao menos entre os conselheiros presentes, a reação à notícia não foi das melhores. Tanto que alguns pediram a palavra e indagaram sobre a falta de experiência do treinador, de apenas 39 anos de idade. Mesmo assim, o presidente o bancou.

A demissão de Diego Aguirre, anunciada na noite de domingo, também rendeu perguntas. Leco admitiu que a dispensa do uruguaio passou pelo clima ruim no vestiário. Embora não tenha citado nomes, o Blog apurou que Nenê, Arboleda e Rodrigo Caio foram alguns dos que tiveram desentendimentos com o ex-comandante nas últimas semanas.

Leco ainda foi questionado sobre o que fará com os jogadores que teriam conspirado para derrubar Aguirre. A promessa, pelo menos em plenário, foi de que novos atos de indisciplina não serão aceitos. Algo como: quem não entrar na linha até o fim do ano fará parte de uma limpa que pode ser promovida pela diretoria em janeiro.

Diretor-executivo de futebol do São Paulo, Raí era esperado na reunião, mas não compareceu. Até por isso, o presidente precisou assumir a responsabilidade de informar sobre o departamento mais falado do clube. Leco, inclusive, afirmou que decidiu pôr fim ao ciclo de Aguirre depois de uma reunião com Raí e Alexandre Pássaro, na manhã de domingo.

A multa pela demissão do uruguaio vai obrigar o São Paulo a bancar seus salários até dezembro, quando acaba o contrato, conforme revelou o Blog nesta segunda-feira.

Veja mais de Jorge Nicola

Leia também:
– Armário cai e mata filho de ex-goleiro do Cruzeiro
– Tite rebate acusações de Marcelinho Carioca
– Suspeito ordenou limpeza de sangue de Daniel em casa

Na área com Nicola – São Paulo busca goleiros para 2019

Leia também