Em retorno do Qatar, jogadores da Bélgica compram voos separados do restante da delegação

Courtois goleiro da Bélgica (Foto: JACK GUEZ / AFP)


Após a eliminação da Bélgica na Copa do Mundo, a delegação foi embora do país com apenas 12 jogadores e o técnico Roberto Martínez, que deixou a seleção. Segundo o jornal belga "Het Laatste Nieuws'', Thomas Meunier, Axel Witsel, Jeremy Doku, Arthur Theate e Luis Openda preferiram tirar do próprio bolso passagens extras para Bruxelas e não voltaram com o resto da equipe. Além deles, Courtois e De Bruyne, protagonistas da crise no vestiário, também não viajaram com a equipe.

Durante o Mundial, tiveram algumas polêmicas em volta da seleção, como a confusão entre os jogadores no vestiário após a derrota por 2 a 0 para o Marrocos, pela segunda rodada. De Bruyne, Hazard e Vertonghen deram declarações públicas criticando os setores de defesa e ataque, respectivamente, com as mesmas justificativas: o envelhecimento do elenco. Até o técnico, Roberto Martinez, confirmou algumas desavenças no elenco.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O jornal "L’ Equipe" revelou ainda algumas inimizades que geravam um clima nada amistoso nos bastidores. Segundo o periódico, Kevin De Bruyne e Courtois não se falam há anos devido a motivos particulares. Batshuayi e Romelu Lukaku também não são melhores amigos e Eden Hazard e Leandro Trossard não se falam.

+ Confira classificação das oitavas de final da Copa do Mundo


A Bélgica foi eliminada do Grupo F na fase de grupos em terceiro colocado com quatro pontos, atrás de Marrocos e Croácia.