Em protesto, torcida do Botafogo invade campo de General Severiano

Sergio Santana
·1 minuto de leitura


O sábado começou agitado para o Botafogo. Horas antes de o confronto diante do Ceará, no Estádio Nilton Santos, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro, cerca de 1000 torcedores foram protestar na sede de General Severiano contra os resultados recentes do time, o elenco e o presidente Nelson Mufarrej.

Não havia jogadores no local e nenhum dirigente foi cobrado pessoalmente.

As pessoas chegaram no local por volta de 13h. Quarenta minutos depois, um grupo de torcedores pulou o muro e invadiu a sede. Como o número de seguranças do Botafogo não era suficiente para conter o número de pessoas entrando, o clube abriu as roletas para que todos conseguissem entrar sem confusão e para evitar correria.

Já dentro da sede, os torcedores se reuniram no gramado de General Severiano, antigo local de treinamento da equipe, e fizeram cânticos contra Nelson Mufarrej, presidente do clube, e afirmaram que o elenco atual "não tem vergonha".

O protesto foi acabando a partir da ação da polícia militar, que chegou minutos depois. Com a chegada de quatro viaturas, policiais chegaram ao gramado da sede histórica e pediram, de forma pacífica, para que os torcedores se retirassem.

Em 16º lugar, o Botafogo soma 19 pontos em 17 rodadas disputadas do Campeonato Brasileiro - das quais só venceu três. O Vasco, primeiro time da zona de rebaixamento, soma 18 pontos. Às 17h deste sábado, o Alvinegro recebe o Ceará no Nilton Santos.