Em protesto, cantora chilena faz topless no Grammy

Yahoo Vida e Estilo
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

A cantora chilena Mon Laferte chamou atenção ao chegar na 20ª edição do Grammy Latino, celebrado na noite de quinta-feira (14) em Las Vegas, nos Estados Unidos. A artista estava com um vestido preto e abriu a parte de cima da roupa ao se aproximar dos fotógrafos.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O topless foi um protesto contra a repressão de manifestantes no Chile. No colo dela estava escrita a seguinte mensagem: "No Chile, eles torturam, estupram e matam”. A manifestação repercutiu nas redes sociais. Muitos consideraram a cantora corajosa.

Leia também

Mon Lafert já havia recebido o Grammy Latino de melhor álbum de música alternativa por ‘Norma’ na pré-gala. Na ocasião, a cantora fez um discurso de agradecimento e pediu justiça ao Chile. Ela ainda atendeu ao pedido de La Chinganera e leu um verso sobre o país.

"Chile, você me machucou por dentro, me sangra por todas as veias, me pesa cada corrente que te aprisiona até o centro. Chile afora, Chile adentro. Chile ao som da injustiça, da bota da milícia, da bala que não escuta. Não vão parar nossa luta, até que seja feita justiça", recitou.

O evento

A premiação da 20ª edição do Grammy Latino aconteceu na noite desta quinta-feira (14) no MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, e teve a presença de muitos artistas, incluindo brasileiros como a cantora Anitta, Anavitoria, Paula Fernandes e Tiago Iorc.

Entre os brasileiros premiados, a dupla Anavitoria levou a estatueta de melhor álbum de pop e o cantor Tiago Iorc o de melhor canção em língua portuguesa. Além deles, foram premiados Baiana System, Mart'Nália, Gilberto Gil, Marília Mendonça e Hermeto Pascoal.

Na performance de abertura, Anitta se apresentou cantando em espanhol ‘La Vida Es Un Carnaval’ da artista cubana Celia Cruz, falecida em 2003. Marília não foi para o evento por causa da gestação, mas comemorou a vitória em suas redes sociais.


Leia também