Em papo com Mauro Cezar, Benja 'decreta' fim de programas de debate sobre futebol: 'Formato acabou'

LANCE!
·3 minuto de leitura


Mauro Cezar Pereira recebeu Benjamin Back em seu novo programa esportivo no youtube "Uol", que estreou nesta quinta-feira. O bate-papo só foi possível porque ambos recusaram a assinatura de um contrato com a Disney que previa exclusividade. Esse, inclusive, foi um dos principais assuntos da conversa.

+Confira a tabela do Brasileirão e simule os resultados

Mauro questionou Benja sobre a mudança de estilo de programas esportivos, citando nominalmente o "Linha de Passe", da ESPN, depois da estreia do "Fox Sports Rádio". Back explicou que o programa na "Fox" buscava ser mais leve e falar a língua dos telespectadores, e aproveitou para criticar os canais com linguagem mais técnica.

- Grande parte da mídia está distorcendo o que é o futebol, transformando futebol num produto chato. Parece programa de economia (...) Você liga em programa de futebol, você vê 40 minutos o povo discutindo balanço, gráficos... Usando termos que a maioria das pessoas não conseguem entender (...) Eles estão transformando os programas de futebol que a garotada não quer saber - alfinetou.

Benja destacou ainda que o caminho seria "compreensível", já que o formato dos programas de debate está fadado ao fim por causa das mudanças nos negócios via streaming, que estão se espalhando pelo futebol.

- É um caminho compreensível, porque no futuro esses grandes canais de TV a cabo não vão querer mais programas de futebol. Vão querer o streaming. Por isso eles não estão ligando pros programas de futebol. Por que mais dois ou três anos no máximo não vai ter mais nenhum na TV a cabo. Esse formato acabou. Ele resiste, mas sobrevivendo por aparelhos - destacou.

Questionado por Mauro, Benja falou sobre a saída da Fox, que se daria de qualquer jeito, mesmo sem a proposta para comandar um programa no SBT. Ambos os jornalistas negaram uma renovação por discordarem do modelo de exclusividade pedido pela Disney. Para Benja, caso aceitasse, ele estaria jogando a carreira que ele construiu "no lixo".

- Fui muito feliz na Fox, eu tinha um prazer incrível de ir pra Fox, mudei com família e tudo pro Rio de Janeiro, fazia os programas que eu queria e fui muito feliz (...) Com essa fusão, eu já não enxergava que eu seria feliz com esse novo formato. Quando fui chamado pra conversar eu não poderia jamais aceitar uma cláusula de exclusividade como aquela. Eu demorei muitos anos pra construir uma marca que é o Benja no jornalismo esportivo, não posso pegar agora nessa altura da vida e jogar ela na lata do lixo - afirmou.

- Hoje você não é mais o Mauro (Cezar) da TV, do rádio, do jornal... Você é o Mauro de todas as plataformas. A gente não pode ficar fora delas se não a gente vai ser engolido pelo sistema, pelo tempo, então eu falei: "Com essas cláusulas, eu não vou ficar de gente nenhum. Eu não posso abrir mão do meu podcast, dos merchans que eu faço e ganho dinheiro. Eu não posso abrir mão de escrever em um jornal, ter meu youtube, de fazer minhas lives. Não dá". Então pra mim não foi surpresa, eu ia sair independentemente de ter o SBT ou não - concluiu.