Em nota oficial, Corinthians diz que ingressos usados por garotos barrados na Arena eram inválidos

·1 min de leitura
Contra o Deportivo Cali, Corinthians venceu por  a 0, na Arena (Foto: Fábio Lázaro/LANCE!)


O Corinthians emitiu uma nota oficial na noite deste sábado (16) esclarecendo a barragem a dois garotos na porta da Neo Química Arena na última quarta-feira (13), na vitória corintiana por 1 a 0 sobre o Deportivo Cali, na Colômbia.

A situação ganhou notoriedade após o cantor Sena MC registrar parte do ocorrido classificando como injúria racial e segregação social, já que os dois meninos eram negros.

> TABELA - Confira e simule os jogos do Timão na Libertadores
> GALERIA - Veja todos os técnicos estrangeiros da hitória corintiana


No entanto, ao analisar as imagens do circuito de segurança do seu estádio, o Timão afirmou que o ingresso no qual os meninos usavam para tentar entrar na arena já havia sido utilizado por outros torcedores minutos antes.

No dia seguinte à denúncia, o Timão já havia encaminhado as imagens da Neo Química Arena à Delegacia de Polícia de Repressão aos Delitos de Intolerância Desportiva (Drade) para as investigações, ainda assim, no comunicado oficial o clube reforça a sua luta antirracista, mas solicita aos corintianos a relatarem às instâncias policiais e colaboradores atos de injúrias que ocorram no interior das dependências do clube.

Na nota, o Corinthians ainda disponibiliza uma linha do tempo estabelecida pelas câmeras de circuito interno.

Confira abaixo o comunicado:

"O Sport Club Corinthians Paulista esclarece, a respeito de denúncia nas redes sociais sobre incidente na entrada de dois torcedores menores de idade no jogo Corinthians x Deportivo Cali, pela CONMEBOL Libertadores, na última quarta-feira (13):

1. A entrada dos dois garotos é recusada no setor Oeste às 21h15 por ambos estarem sem documentos e desacompanhados de pais ou responsáveis, segundo imagens de circuito interno. Salientamos que é proibido o ingresso de menores de 10 anos desacompanhados nas dependências da Neo Química Arena, conforme estabelecido pelo Artigo 75 do Estatuto da Criança e do Adolescente.

2. Alguns instantes depois, os garotos retornam, próximos de um torcedor adulto. Ao chegar à entrada, os menores se dirigem a uma das colaboradoras do Corinthians e afirmam estar acompanhados daquele adulto. A colaboradora questiona o torcedor adulto se ele era o responsável pela entrada dos menores, ao que o adulto responde negativamente.
Além disso, o ingresso do torcedor adulto era de outro camarote, diferente do setor informado nos ingressos dos menores.

3. Numa terceira tentativa, os dois retornam e são encaminhados ao guichê de atendimento do Fiel Torcedor. Ali, foi confirmado que os ingressos que portavam já tinham sido utilizados às 20h46min22 pelos titulares, cujos nomes constavam dos ingressos; portanto, os códigos dos bilhetes em poder dos meninos não eram mais válidos.

4. Por questão de segurança, cópias de ingressos já utilizados devem ser rasgados ou inutilizados a fim de evitar nova tentativa de acesso ou venda por cambistas. Verifica-se que o procedimento foi aplicado corretamente. Acrescenta-se que as imagens comprovam que em nenhuma das tentativas de acesso dos meninos a catraca foi girada para “queimar” o ingresso.

5. Por se tratar de incidente envolvendo menores (cuja proteção e resguardo devem ser garantidos), além de denúncia grave de segregação racial, o clube tomou o cuidado inicial de não dar mais publicidade do que a necessária ao incidente. O clube imediatamente envolveu a Delegacia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva (DRADE) para que a Polícia Civil proceda à investigação necessária das responsabilidades.

6. O Sport Club Corinthians Paulista trata a luta antirracista como um dos pilares de sua vocação democrática e repudia todo e qualquer ato de racismo. O tema é sério e não pode jamais ser tratado de forma leviana. Desta forma, também repudiamos as associações maldosas nas mídias sociais e em alguns veículos de imprensa que, ao darem publicidade apressada a todo e qualquer tipo de denúncia que se faz nas redes, não permitem a necessária checagem dos fatos, mancham reputações institucionais e pessoais e expõem menores de idade.

7. Pedimos a todos os nossos torcedores que, ao notarem qualquer ato racista dentro da Neo Química Arena, comuniquem o fato às instâncias policiais e aos colaboradores em vez de simplesmente publicá-las nas redes sociais, a fim de que as providências cabíveis sejam tomadas de forma exemplar pela autoridade legal constituída, em nome da melhor Justiça e da integridade reputacional de uma instituição de 111 anos.

LINHA DO TEMPO, ESTABELECIDA PELAS CÂMERAS DO CIRCUITO INTERNO

20h46: Dois ingressos de camarote são passados na catraca por seus titulares, um homem e uma mulher.

21h00: Os dois menores são vistos na Esplanada Oeste.

21h15: Os dois menores tentam entrar pelo Portão B, desacompanhados e sem documentos.

21h16: Os dois menores são encaminhados ao guichê do Fiel Torcedor, onde se verifica que os ingressos já haviam sido utilizados pelos titulares.

At
enciosamente,
Sport Club Corinthians Paulista".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos