Em noite de Barrios, Grêmio goleia Guaraní-PAR e encaminha vaga

Diante de um público aquém de um jogo de Libertadores (pouco mais de 21.000 presentes), o Grêmio venceu , na noite desta quinta-feira, o Guaraní-PAR, por 4 a 1, na Arena, e se isolou na liderança do Grupo 8 da competição, com dez pontos em quatro rodadas. Em grande noite, Lucas Barrios fez três gols. Léo Moura, contra, e Geromel, deram números finais ao jogo.

O segundo lugar do grupo é justamente o próprio Guaraní, que permanece com sete. Em terceiro vem o Deportes Iquique. Com seis pontos, os chilenos são o próximo adversário do Tricolor, na próxima quarta, em Iquique. Assim, se o Grêmio empatar na próxima rodada já se classifica às oitavas de final. O Zamora é o lanterna e não pontuou.

Contrariando expectativas, os visitantes começaram levemente melhor, mas foi o Grêmio quem abriu o placar. Logo aos sete, Luan cruzou e Barrios, entre dois zagueiros, apenas empurrou para o gol. Ele, por sinal, que nem começaria jogando. Isso porque Edílson se machucou no início da semana, abrindo vaga para Léo Moura ser recuado para a direita. Luan foi para o meio e o argentino naturalizado paraguaio ganhou espaço entre os titulares.

De volta à partida, ela estava ficando monótona quando Barrios novamente marcou. Aos 27, Marcelo Oliveira tocou para o camisa 18 limpar a marcação e ampliar. O que se desenhava uma vitória fácil virou susto logo na sequência, quando Léo Moura tenta desviar cruzamento de Rolón, mas fez contra, de peito.

O lateral-direito viria a se redimir aos 48, quando cobrou escanteio na cabeça de Geromel para fazer o terceiro gol. Um pouco antes disso, porém, o Tricolor desperdiçou pênalti. Barrios deu bom passe para Arthur, que entrou após Bolaños deixar o campo lesionado. Bartomeus foi infantil e derrubou o jovem gremista. Penalidade clara, mas desperdiçada por Luan, que bateu fraco no canto direito do goleiro e facilitou a defesa de Aguilar. Ainda houve tempo para Camacho, que socou Arthu, receber vermelho.

Barrios completa a festa


Apesar do alto número de gols, faltou emoção à partida. Na maior parte dos 90 minutos, muitos chutões, muita desatenção, erros infantis de ambos os lados e bola presa no meio-campo.

Os tentos e o pênalti perdido foram 'pontos fora da curva' no primeiro tempo. E no segundo também. Ainda mais morno, o Grêmio só administrou e deu números finais à partida com Barrios. Ele recebeu um excelente passe de Lincoln e livre, na entrada da área, completou a festa dos torcedores.













E MAIS: