Em má fase, Pratto deve ficar no Reffis ao longo da semana

O argentino abriu mão da folga e esteve no CT da Barra Funda na segunda-feira (Reprodução/ Instagram)

A torcida do São Paulo tem bons motivos para reclamar do atacante Lucas Pratto. Contratado em fevereiro desta temporada por R$ 20,7 milhões (referentes a 50% dos direitos do atleta) e dono de um salário de, aproximadamente, R$ 400 mil mensais, o argentino está devendo dentro de campo. Não faz gol há 509 minutos e, nos últimos 20 jogos, balançou as redes adversárias em apenas duas oportunidades. Mesmo assim, o hermano, que não deve treinar com os companheiros de equipe nesta terça, é ovacionado pelos tricolores.

A explicação para o fenômeno é clara e tem a ver com a entrega e comprometimento do camisa 9 com o clube do Morumbi. Há um mês, Pratto está jogando no sacrifício, lutando contra as constantes dores na coxa direita. Não reclamou com a imprensa, não jogou a culpa na comissão técnica, não deixou de treinar e, inclusive, foi ao CT da Barra Funda em sua folga. Na segunda-feira (20), quando todos estavam curtindo o dia livre, o centroavante estava no Reffis se tratando.

Com o São Paulo matematicamente salvo da possibilidade jogar a Série B do Brasileirão no ano que vem, o atacante não vai mais sacrificar seu corpo. A meta, agora, é se recuperar da suposta lesão (o argentino fez exames na região afetada e, caso seja constatada alguma lesão, o departamento médico iniciará o tratamento) para ser competitivo na próxima temporada.

“Estou insatisfeito com o meu desempenho. Todo mundo sabe que Petros teve esse momento. Militão estava machucado e também jogou no sacrifício. Esse processo acontece comigo há mais ou menos um mês. Minha perna não está legal. Conversei agora com médicos e com a comissão técnica que como atingimos o nosso objetivo, acho que vou parar. Não vou treinar essa semana. Preciso fazer exame. Não consigo chutar com força a bola. É o momento de parar”, declarou o argentino logo após o término da partida contra o Botafogo, no último domingo.

Desta forma, é provável que Dorival Júnior inicie as atividades desta semana com o atacante Gilberto entre os titulares e, dependendo do tamanho do problema de Pratto, o camisa 17 pode ser titular no confronto do próximo domingo, contra o Coritiba, no Couto Pereira.








E MAIS: