Em julgamento, homem se declara culpado pelo acidente aéreo que vitimou Emiliano Sala

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


O britânico David Henderson se declarou culpado pelo acidente que matou o jogador Emiliano Sala, em 2019, no julgamento que começou a ser realizado nesta segunda-feira, em Cardiff, no País de Gales. e é acusado de liberar um passageiro sem permissão ou autorização válida, colocando a vida do tripulante em perigo.

No entanto, o homem negou ter sido negligente ou de ter colocado o voo em perigo. Era ele quem estava escalado para pilotar a aeronave inicialmente, mas a função foi delegada a David Ibbotson, de 59 anos, pouco antes da decolagem. O corpo de David Ibbotson nunca foi encontrado. As informações foram publicadas pelo jornal 'AS', da Espanha.

Revelado pelo Bordeaux, Sala, apesar de argentino, só jogou em clubes franceses em sua carreira profissional. Aos 28 anos, foi contratado pelo Cardiff, por conta de seu grande desempenho com a camisa do Nantes (que incluem 13 gols em sua última temporada) e se tornou a contratação mais cara da história do clube galês: 15 milhões de libras (R$ 72 milhões).

O jogador, no entanto, acabou morrendo após a queda do voo durante o processo de transição para o novo clube. O monomotor PA 46 Malibu, com capacidade para um piloto e cinco passageiros perdeu o contato com a torre de controle quando estava a 15km da ilha de Guernsy, por volta das 20h (17 horas, no horário de Brasília) e não chegou na cidade de Cardiff no horário previsto.

O corpo de Sala foi encontrado duas semanas depois do acidente. O piloto David Ibbotson não tinha licença para pilotar aquele tipo de aeronave, nem para pilotar durante a noite. Seu corpo nunca foi encontrado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos