Fortaleza arranca empate com o Galo no Horto

Valinor Conteúdo
LANCE!
Romarinho e Geuvanio disputam lance no Horto (GLEDSTON TAVARES/FramePhoto/Gazeta Press)
Romarinho e Geuvanio disputam lance no Horto (GLEDSTON TAVARES/FramePhoto/Gazeta Press)

O duelo entre Atlético-MG e Fortaleza terminou em um empate por 2 a 2, gols de Juninho, contra e a favor do Tricolor, Cazares, para Galo, e Carlinhos encerrando o placar. A partida no Horto foi um jogo de reviravoltas. O Galo saiu na frente por 2 a 0, mas cedeu o empate no segundo tempo, graças a um empenho enorme dos cearenses, que não deixaram de buscar o resultado, mesmo jogando fora de casa e também, pela desatenção alvinegra, que não soube administrar o resultado parcial para ficar com os três pontos. .

O resultado foi ruim para os mineiros, pois caso vencessem, subiria uma posição na tabela, e chegaria ao terceiro lugar na classificação do Brasileiro. Para o Tricolor, a igualdade foi ótima, pois voltou para casa com um ponto que nem estava nos planos iniciais do time nordestino.

Leia também

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Início avassalador do Atlético-MG

Com menos de 20 minutos de jogo, no primeiro tempo, o Galo já estava vencendo por 2 a 0 , gols de Cazares e um contra do volante Juninho. O resultado parecia que encaminharia uma goleada atleticana, ou mesmo uma administração do placar par garantir os três pontos no Horto. Mas, o que se viu, foi outra história.

Desatenção e reação do Fortaleza

Se no primeiro tempo os cearenses tiveram azar no gol contra de Juninho e um placar desfavorável, na etapa final, a equipe de Rogério Ceni voltaram ligados, focados e foram em busca do empate no Independência. De um jogo com desenho todo a favor do Atlético-MG, a partida se transformou em uma grande confusão, graças a confusa arbitragem, o pouco futebol dos mineiros e uma aplicação do Fortaleza, que não desistiu de tentar sair de BH com um ponto na bagagem.

Arbitragem confusa e dois pênaltis perdidos

A árbitra Edina Alves Batista teve um primeiro tempo tranquilo no seu trabalho, já que os dois times não estavam causando problemas. Porém, no segundo tempo, a condução do jogo ficou confusa por parte da paulista, que marcou um pênalti para o Fortaleza com o VAR, mas sem muita convicção.

Ela foi muito pressionada pelos jogadores por suas decisões, o que parece ter surtido efeito. Alguns minutos depois, perto dos 33 minutos da etapa final, Edina marcou outro pênalti, desta vez para o Galo. Alerrandro foi para a cobrança, perdeu a penalidade, defendida por Felipe Alves. Mas, a árbitra mandou voltar, alegando que o goleiro do Fortaleza se adiantou.

Nova confusão. Muita pressão, mas a penalidade foi retornada, com nova perda, desta vez, com Luan desperdiçando a nova cobrança. O Maluquinho do Galo foi muito vaiado pela torcida, algo raro nesses anos em que veste a camisa atleticana.

Alerrandro inoperante

De esperança de gols a jogos muito ruins. O jovem Alerrandro mais uma vez não conseguiu mostrar bom jogo em duelos de nível melhor. Foi uma nulidade no ataque atleticano, perdendo inclusive um pênalti, que poderia ter dado a vitória para o Galo.

Cenas tristes na arquibancada

Após a perda dos dois pênaltis pelo Galo, vários torcedores se revoltaram, jogaram objetos no campo e iniciaram uma briga no setor atrás do gol do Fortaleza. A confusão demorou pouco e foi controlada pela polícia mineira.

Juninho, do inferno ao céu

O volante do Fortaleza fez um gol contra no primeiro tempo, foi “zoado” pela torcida do Galo, mas não se entregou, mostrou raça, marcou o gol de empate do time cearense e saiu de campo como símbolo da raça do Fortaleza.

Agenda dos times

Na próxima rodada do Brasileiro, o Atlético-MG joga contra o Goiás, domingo, 28 de julho, no Serra Dourada. Antes, na quarta-feira, 24 de julho, o Galo vai ao Rio para encarar o Botafogo, pelo duelo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. Já o Fortaleza terá pela frente o Corinthians, domingo, 28, no Castelão, em duelo da 12ª rodada do Brasileiro.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 x 2 FORTALEZA
​Estádio: Independência - Belo Horizonte (MG)
Data-hora: 21 de julho de 2019, às 16h
Árbitra: Edina Alves Batista(SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Neuza Ines Back(SP)
Árbitro de vídeo: Paulo Roberto Alves Junior(PR)
Cartões Amarelos: Lucas Hernández(ATL), Quintero, André Luis, Welligton Paulista, Felipe Alves, (FOR)
Cartões Vermelhos:
Público e Renda: 16.043/ R$ 292.563,00

Gols: Juninho(contra), aos 6’-1ºT(1-0), Cazares, aos 13’-1ºT(2-0), Carlinhos, aos 19’-2ºT(2-1), Juninho(Pênalti), aos 26’-2ºT(2-2)


ATLÉTICO-MG: Cleiton; Guga, Réver, Igor Rabello e Lucas Hernández; Jair(Ramón Martínez, aos 17’-2ªT)) e Elias; Vinicius, Geuvânio(Luan, aos 30’-2ºT), Cazares (Chará, aos 14’-2ºT); Alerrandro. Técnico: Rodrigo Santana

FORTALEZA: Felipe Alves; Tinga, Quintero, Roger Carvalho e Carlinhos; Juninho, Araruna, Romarinho(Marlon, aos 53’-2ºT), Wellington Paulista, Kieza e André Luís(Gabriel Dias, aos 41’-2ªT) Técnico: Rogério Ceni.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes

Leia também