Em jogo movimentado, Estados Unidos e País de Gales estreiam com empate na Copa do Mundo

Partida foi bastante acirrada (Ronald Wittek/EFE/EPA)


Não faltou emoção para as torcidas de Estados Unidos e País de Gales na rodada de abertura da Copa do Mundo. Em jogo movimentado no Estádio Ahmad Bin Ali nesta segunda-feira (21), os americanos tiveram um início avassalador e saíram na frente com Weah. Porém, a volta do intervalo mostrou os galeses com ânimo revigorado e que foi capaz de chegar ao empate em 1 a 1 na partida válida pelo Grupo B do torneio. Com o resultado, cada equipe tem um ponto, contra três da líder Inglaterra e zero do Irã.

Após o duelo acirrado (e em algumas vezes nivelado por baixo), as duas seleções voltarão a campo na sexta-feira (25). Gales enfrenta o Irã no Estádio Ahmad às 7h (de Brasília). Já os Estados Unidos encaram a Inglaterra no mesmo dia, às 16h (de Brasília).

QUASE...

Impetuosos, os Estados Unidos tomaram as rédeas da etapa inicial e tiveram bons momentos. Apostando em arrancadas de McKennie e Pulisic, a equipe americana não demorou a assustar. Weah cruzou e o galês Rodon desviou de cabeça, fazendo Hennesey a defender com o peito. Na sobra, Pulisic alçou e Sargent concluiu firme, mas o camisa 12 foi firme e evitou a chance.

FESTIVAL DE ERROS

Aos poucos, os erros prevaleceram no gramado. Os Estados Unidos eram mais incisivos, mas pecavam na conclusão de jogadas e permitiam o combate adversário. Já País de Gales era afoito ao trocar passes, o que permitiu ao goleiro Turner ser mero espectador na etapa inicial.

WEAH CORRE PARA O ABRAÇO

Mais pacientes, os americanos encontraram o caminho para a rede. Após arrancada, Pulisic lançou Timothy Weah. O filho de George Weah (melhor jogador do mundo em 1994) partiu livre, avançou e tocou de trivela na saída do goleiro.

GALESES VOLTAM COM TUDO

A entrada de Moore no lugar de Daniel James deu nova esperança ao País de Gales: as jogadas aéreas. Connor Roberts alçou e Moore ficou perto de alcançar. Em seguida, Harry Wilson alçou e Ben Davies obrigou Turner a espalmar.

Gales voltou a assustar em uma cobrança de escanteio. Kiefer Moore surgiu livre e cabeceou diante de Turner. A bola caprichosamente raspou o travessão. Já os americanos perdiam fôlego e só assustavam em cobranças de escanteio.

GARETH BALE GARANTE O EMPATE

De tanto rondarem a área, os galeses teve sua grande esperança de marcar. Após cruzamento rasteiro, Zimmermann derrubou Gareth Bale na área e o árbitro não pestanejou ao marcar pênalti. O próprio camisa 10 partiu para a bola e bateu com força, no alto, igualando o marcador. Foi o primeiro gol galês após 64 anos numa Copa do Mundo (a equipe não disputava o Mundial desde 1958).

O empate manteve País de Gales com ímpeto. Brennan Johnson passou como quis e encheu o pé, só que a bola passou por cima. Na reta final, houve chances para os dois lados. Adams chutou e a bola espirrou na zaga. Já Moore desperdiçou chance clara. O empate persistiu no retorno galês à Copa.

FICHA TÉCNICA

ESTADOS UNIDOS 1x1 PAÍS DE GALES


Estádio: Ahmad Bin Ali, em Al Rayyan (FifaQAT)
Árbitro: Abdulrahman Al Jassim (FifaA/QAT)
Assistentes: Taleb Al Marri (FifaQAT) e Saoud Al Maqaleh (Fifa/QAT)
VAR: Abdulla AL-Marri (QAT)

Cartões amarelos: McKennie, Dest. Ream, Acosta (EUA), Gareth Bale (GAL)

Gols: Timothy Weah, 37/1T (1-0), Gareth Bale, 36/2T (1-1)

ESTADOS UNIDOS (Técnico: Gregg Berhalter)

Turner; Dest (Yedlin, 28/2T), Zimmermann, Ream e Robinson; Adams, Musah (Acosta, 28/2T) e McKennie (Aaronson, 21/2T); Weah (Morris, 42/2T), Sargent (Wright, 28/2T) e Pulisic.

PAÍS DE GALES (Técnico: Robert Page)

Hennesey; Mepham, Rodon e Ben Davies; Connor Roberts, Ampadu (Morrell, 49/2T), Ramsey e Neco Williams (Brennan Johnson, 33/2T); Gareth Bale, Harry Wilson (Sorba Thomas, 47/2T) e Daniel James (Moore, intervalo).