Em jogo morno, Brasil de Pelotas e Botafogo-SP empatam sem gols na Série B

Futebol Latino
·3 minuto de leitura


No Estádio Bento Freitas, em Pelotas, Brasil e Botafogo-SP mediram forças pelo complemento da 29ª rodada da Série B. No duelo das equipes que se encontram na segunda parte da tabela, o empate sem gols foi registrado após o apito final do árbitro. O resultado deixou o Xavante um pouco mais próximo dos 45 pontos previstos para evitar o rebaixamento e travou uma possível reação do Pantera, que não perde há três jogos.

O time de Cláudio Tencati chegou aos 37 pontos na 13ª colocação da Série B, oito pontos acima do Paraná, primeiro time no Z-4 e que ainda joga na rodada. Já o Botafogo chegou aos 25 pontos e perdeu a chance de ficar a quatro de diferença do Figueirense, primeira equipe fora da zona de perigo.

Pelo próximo compromisso, no dia 21 de dezembro, o Brasil de Pelotas vai visitar o Paraná, às 17h30 (de Brasília). Um dia antes, o Botafogo-SP também será visitante para enfrentar o CRB, às 18h15 (de Brasília), no Estádio Rei Pelé.

PRIMEIRO TEMPO SÓ DEU BRASIL DE PELOTAS

A partida começou com as equipes mostrando disposição e tentando ataques em busca do gol, mas sem criatividade para concluir as jogadas. A primeira grande oportunidade saiu aos 11 minutos e contou com a força do vento. Após escanteio de Matheusinho, o fenômeno ajudou a bola pegar um efeito e bater no travessão. Quase gol olímpico. O Brasil de Pelotas insistiu nos ataques e aos 18 minutos Bruno José chutou cruzado e por pouco não abre o placar no Bento de Freitas.

O Botafogo tentava construir jogadas, mas não conseguia construir jogadas no campo de ataque e rotineiramente perdia a bola para a defesa do Brasil. O Xavante, por sua vez, tentou muitas jogadas aéreas no setor ofensivo, seja em faltas ou escanteio. A pontaria era o principal fator a se arrumar para que os mandantes pudessem abrir o placar.

Os 45 minutos iniciais foram do Brasil de Pelotas atacando a todo momento e com todas as jogadas possíveis, enquanto o Botafogo se defendia e tentava remotos ataques. Em raras oportunidades, porém, assustou o goleiro Rafael Martins.

SEGUNDO TEMPO DE ATAQUE DO XAVANTE CONTRA DEFESA

O segundo tempo seguiu com um ritmo fraco, mas com o Brasil de Pelotas seguindo em busca do gol. Aos 10 minutos, Luiz Henrique fez jogada individual e bateu de perna direita. Derley fez boa defesa. As jogadas aéreas que o Xavante utilizou na etapa inicial continuaram sendo armas. E em uma dessas táticas, o mesmo Luiz Henrique aproveitou levantamento na área e tentou tirar de Derley, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Próximo dos 30 minutos, a partida chegou a ficar morna e a posse de bola ficou concentrada no meio-campo sem grandes chances para o Xavante e menos ainda para o Botafogo, que pouco preocupou Rafael Martins no segundo tempo.

O Botafogo não conseguia passar do meio-campo no jogo. O Xavante dominou o campo de ataque e tentava de todas as formas trabalhar a bola para chegar ao gol. Mas o Pantera era resistente e conseguiu segurar o resultado até o apito final da árbitro.