Em jogo fraco, Confiança vence o Botafogo-SP por 1 a 0 na Série B

Futebol Latino
·3 minuto de leitura


Dando continuidade a 21ª rodada do Brasileirão da Série B, Confiança e Botafogo-SP se enfrentaram na noite desta terça-feira, na Arena Batistão. Em um jogo fraco, o Dragão conseguiu fazer o placar mínimo para subir na competição e voltar a vencer depois de três partidas.

Com os três pontos, o Confiança subiu quatro posições e agora é o oitavo colocado com 29 pontos. Já o Botafogo-SP segue com risco ao permanecer com 18 pontos na vice-lanterna.

Na próxima rodada, que tem abertura no dia 20 de novembro, o Confiança vai até Santa Catarina enfrentar o Avaí. Na mesma data, o Botafogo enfrenta o Guarani também fora de casa.

PRIMEIRO TEMPO RUIM DAS EQUIPES

Com o gramado da Arena Batistão muito danificado, o futebol dos times no início de jogo também não foi bom. As equipes buscavam espaços para tocar passes, mas os goleiros trabalharam pouco ou praticamente nada. O Botafogo-SP encontrou muita dificuldade e só correu atrás do Confiança.

A primeira oportunidade real de gol só apareceu aos 22 minutos com Rafael Gorne. O atacante recebeu cruzamento de Reis, que chegou bem pela esquerda, cabeceou e obrigou Darley a fazer uma linda defesa.

Com 30 minutos de jogo, o Confiança tinha 69% de posse de bola. Mas o fim dos primeiros 45 minutos mostrou a superioridade do Dragão sergipano no jogo e a dificuldade que o Botafogo encontrou. Houve 98 tentativas de passes do Pantera, mas somente 48 foram concluídos (52% de acerto). Já os mandantes tiveram 201 tentativas de passes com 152 concluídos (76% de acerto).

CONFIANÇA FAZ O MÍNIMO NO SEGUNDO TEMPO

Apesar de ser o melhor time no primeiro tempo, o Confiança fez três substituições no intervalo: saiu o lateral-direito Thiago Ernes e entrou o também lateral Caíque Sá; entrou o atacante Iago e saiu o meia Ítalo e saiu o atacante Renan Gorne por Ari Moura. O Botafogo-SP também mexeu. Saiu Judivan e entrou Wellington Tanque.

O Confiança seguiu ditando o ritmo da partida com a bola rolando, mas a partida tecnicamente continuou fraco e sem grandes trocas de passes ou jogadas trabalhadas. A melhor chance em 20 minutos foi um escanteio traiçoeiro em que Guilherme Castilho tentou um gol olímpico, que evitado por Darley.

Com 70 minutos de jogo, o Botafogo seguia evidenciando o motivo de estar próximo da lanterna. O time de Claudinei Oliveira não atacava e só tinha 33% de posse somando os dois tempos, enquanto o Confiança seguia pouco produtivo no campo ofensivo. Nesse período, o Pantera só teve uma oportunidade de gol em que a bola sobrou na entrada da área para Wellington Tanque e de primeira ele chutou para a defesa de Rafael Santos.

As entradas de Matheus Anjos e Luketa no Botafogo-SP até fizeram o time esboçar uma pequena reação nas tentativas de jogadas e faltas cavadas para jogar a bola na área. Mas a força do Confiança ainda era maior. Aos 28 minutos, Bruno Paraíba, que tinha acabado de entrar, viu a bola sobrar na grande área, mas acabou isolando. Aos 34 minutos, Ari Moura cobrou escanteio e Silva subiu sozinho e cabeceou para fora.

Depois de 13 escanteios, o Confiança conseguiu aproveitar um. Castilho mais uma vez cobrou escanteio e conseguiu achar Ari Moura, que cabeceou para o fundo das redes aos 40 minutos do segundo tempo. Sem grandes emoções na reta final, a partida terminou com o placar mínimo.