Fluminense vence o Bahia pelo Brasileirão e encerra jejum de seis jogos sem vitórias

·3 minuto de leitura
Lucca comemora o primeiro gol do Fluminense (Foto? Jorge Rodrigues/AGIF)
Lucca comemora o primeiro gol do Fluminense (Foto? Jorge Rodrigues/AGIF)

O Fluminense venceu o Bahia por 2 a 0, no Maracanã, em partida válida pela 18ª rodada do Brasileirão, na noite desta segunda-feira. Com gols de Lucca e Bobadilla, o Tricolor das Laranjeiras conquistou os três pontos depois de seis jogos sem vitórias. Com o resultado, o Flu sobe para o 13° lugar da tabela e abre três pontos da zona de rebaixamento; enquanto o clube baiano cai para o 16°, e fica na porta do Z4.

O Fluminense volta a entrar em campo na quinta-feira, às 19h, no Maracanã. O jogo é válido pela 14ª rodada do Brasileirão, contra o Juventude. Já o Bahia enfrenta o Fortaleza no sábado, às 19h, no Estádio de Pituaçu, em partida válida pela 19ª rodada da competição. 

INÍCIO MORNO

O primeiro tempo começou sem grandes emoções. Concentradas no meio-campo, as equipes buscaram avançar pelo corredor central, mas não ofereceram perigo. O Fluminense conseguiu invadir mais a área adversária, porém, não conseguiu transformar as jogadas em finalizações.

A primeira chance surgiu em uma cobrança de falta do Bahia perto da área, aos 10 minutos, que foi neutralizada por um desvio de Fred. Aos 22 minutos, Gilberto aproveitou um cruzamento e quase abriu o placar no Maracanã, mas a bola passou ao lado da trave.

+ ATUAÇÕES: Lucca e Bobadilla receberam as maiores notas do Flu

ESQUENTOU!

No lance seguinte, Jhon Arias adiantou a jogada e tocou para Fred, que finalizou do centro da área, mas o chute não foi forte e Matheus Teixeira agarrou. Aos 26 minutos, Rodriguinho avançou pelo lado esquerdo e cruzou para Rossi, que errou a mira e mandou para fora. Aos 36, Lucca abriu o placar para o Fluminense em uma cobrança de falta.

Com mais ofensividade, a partida ganhou outra roupagem. O Bahia buscou travar os jogadores do Flu, enquanto o mandante tentava evitar a reação do visitante, principalmente após o gol. Após uma sequência de faltas de ambas as partes, a árbitra Edna Alves deu cartões para Rossi e Patrick antes do gol, assim como para Nino e André, depois de Lucca marcar. 

PRESSÃO DO BAHIA

Na segunda etapa, o Fluminense voltou com melhor encaixe e concentrou as jogadas no ataque. Aos 7 minutos, Fred estufou a rede, mas a arbitragem sinalizou o impedimento. No entanto, o Time de Guerreiros não pressionou a saída de bola e desceu a linha de marcação, o que rendeu uma finalização de Rodriguinho, defendida por Marcos Felipe.

No decorrer do jogo, o Bahia aproveitou a queda de ritmo do Fluminense. O Esquadrão de Aço tentou diversas ofensivas. Rossi conseguiu cabecear aos 30 minutos, mas o lance foi para escanteio. Aos 32, Luiz Otávio finalizou para o travessão. Quatro minutos depois, Mugni cruzou para Capixaba que quase lançou uma bomba para o fundo da rede, mas Marcos Felipe agarrou. Aos 41, Luiz Otávio cabeceou com perigo, mas a bola passou por cima da meta. 

GOL FANTASMA

Com mais cinco minutos de acréscimo, o Flu voltou a partir para o ataque. No último lance do jogo, Cazares fez uma cobrança de falta no canto da área. O goleiro do Bahia defendeu quase dentro do gol, mas Bobadilla aproveitou o rebote e marcou o segundo gol do Flu aos 51 minutos do segundo tempo.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 2 X 0 BAHIA

Data/Hora:
30/08/21, às 19h
Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitra: Edina Alves Batista (Fifa/SP)
Assistentes: Neuza Ines Back (Fifa/SP) e Leila Naiara Moreira da Cruz (Fifa/DF)
​Árbitro de vídeo: Wagner Reway (Fifa/PB)

Gols: Lucca (36'/1°T), Bobadilla (51'2°T)
Cartões amarelos: Rossi (BAH), Patrick (BAH), Nino (FLU), André (FLU), Gilberto (BAH)
Cartões vermelhos: ninguém

FLUMINENSE: Marcos Felipe; Samuel Xavier, Nino, Luccas Claro, Danilo Barcelos; André, Martinelli (Nonato/35'2°T), Yago Felipe; Jhon Arias (Manoel/42'2°T), Lucca (Cazares/35'2°T) e Fred (Bobadilla/19'2°T). Técnico: Marcão

BAHIA: Matheus Teixeira; Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio, Juninho Capixaba; Patrick (Oscar Ruiz/20'2°T), Daniel, Mugni; Rossi, Rodriguinho (Rodallega/38'2°T) e Gilberto. Técnico: Diego Dabove

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos