Em jogo com falha no VAR, líder Inter vence e mantém o Vasco no Z4

Vinícius Faustini
·4 minuto de leitura

Teve de tudo em São Januário. Falha na imagem no VAR, pênalti desperdiçado por Germán Cano, ânimos bem exaltados... Mas o Internacional ratificou sua permanência na liderança do Campeonato Brasileiro ao derrotar o Vasco por 2 a 0, com gols de Rodrigo Dourado e Thiago Galhardo em jogo válido pela trigésima-sexta rodada. Os colorados chegaram a 69 pontos (a um do vice-líder Flamengo) e precisam vencer o Rubro-Negro no Maracanã na próxima rodada para se sagrarem campeões. Já o Cruz-Maltino não tem bandeira branca na sua luta contra o rebaixamento: segue com 37 pontos, um ponto abaixo do Bahia.

Colorados e rubro-negros medem forças no próximo domingo, às 16h. Já a equipe de Vanderlei Luxemburgo encara o Corinthians, no mesmo horário, na Arena Corinthians.

O Cruz-Maltino mede forças com o Corinthians no próximo domingo, às 16h, na Arena Corinthians. No mesmo horário, o Colorado encara o Flamengo, no Maracanã.

COLORADO ESQUENTA OS TAMBORINS

Com postura incisiva, o Internacional não demorou a tomar as rédeas do jogo e a atordoar a zaga do Vasco. Fernando Miguel foi exigido logo aos dois minutos ao salvar cabeçada de Caio. Após o chute de Edenílson ser travado pela zaga, a bola sobrou limpa para Yuri Alberto encher o pé. O camisa 1 esticou-se para salvar.

VAI DAR? NÃO VAI DAR NÃO? VAR RENDE GRANDE CONFUSÃO

De tanto rondar a área, o Colorado abriu o marcador. Em cobrança de falta, Moisés alçou e Rodrigo Dourado subiu mais do que Carlinhos e cabeceou a bola no fundo da rede. Após quatro minutos de expectativa (segundo o Premiere, por erro de calibragem na troca de imagens das linhas do VAR no momento da jogada), foi acatada a decisão de campo, confirmando o gol colorado.

VASCO SEM HARMONIA

Em vantagem no marcador, o Inter recuou e deu margem para o Vasco engatar jogadas com Benítez e Talles Magno. Contudo, a equipe de Vanderlei Luxemburgo padecia para mostrar inspiração. Além de constantes erros de passe, Germán Cano era pouco acionado e Marcelo Lomba só foi requisitado em reposições de bola. Em uma investida de Benítez, o Cruz-Maltino se queixou de pênalti não marcado pelo árbitro.

ÂNIMOS EXALTADOS

O técnico Vanderlei Luxemburgo e jogadores do time da casa no intervalo cercaram a equipe de arbitragem. Os ânimos seguiram exaltados na volta dos atletas: Moisés e Léo Gil trocaram empurrões.

AS ÁGUAS VÃO ROLAR?

O Internacional recomeçou o jogo depositando as fichas em jogadas pelos lados. Rodrigo Lindoso arriscou, mas a bola passou por cima da meta de Fernando Miguel. Só que, aos poucos, a equipe de Abel Braga tornou a optaar pelo contra-ataque e deu espaço para o Vasco se lançar à frente. Os cruz-maltinos causaram calafrios ao Colorado em uma cabeçada de Talles Magno e viram Carlinhos mandar uma conclusão para longe.

SE A CANOA NÃO VIRAR...

Aos trancos e barrancos, Germán Cano lutou por uma brecha para arriscar. Até que, aos 31, Benítez levantou bola para o atacante, que caiu em uma dividida com Cuesta. O árbitro, após consultar o VAR, ratificou o pênalti. O camisa 14 do Vasco partiu e cobrou rasteiro, mas a bola foi para fora frustrando a grande oportunidade da equipe. Depois, Benítez abriu caminho pela direita e arriscou o ângulo, mas a bola foi para fora.

GALHARDO DIZ: "LÁ VOU EU, LÁ VOU EU!"

O Colorado, de fôlego renovado no contra-ataque, exigiu Fernando Miguel em tentativas de Peglow e Thiago Galhardo. E, aos 50 minutos, a equipe de Abel Braga ratificou seu triunfo: Edenílson esticou a Galhardo, que bateu colocado no canto direito da meta cruz-maltina. O Colorado parte mais do que nunca para o Maracanã em busca da vitória que possa coroar o título.

FICHA TÉCNICA

VASCO 0x2 INTERNACIONAL

Data/Hora: 14/02/2021, às 16h
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (FIFA-SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (FIFA-SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
VAR: Jose Claudio Rocha Filho (SP)

Cartões amarelos: Bruno Gomes (VAS), Maurício, Rodinei, Cuesta, Moisés (INT)

Gols: Rodrigo Dourado, 13/1T (0-1) e Thiago Galhardo, 50/2T

VASCO: Fernando Miguel; Léo Matos (Pikachu, 42/2T), Ricardo Graça, Leandro Castan e Henrique (Neto Borges, 30/2T); Bruno Gomes (Juninho, 18/2T), Leo Gil, Carlinhos e Martin Benítez; Talles Magno e Germán Cano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Rodinei, Lucas Ribeiro, Victor Cuesta e Moisés; Rodrigo Dourado, Edenílson, Mauricio (Rodrigo Lindoso, intervalo), Praxedes (Nonato, 26, 2T) e Caio (Thiago Galhardo, 26/2T); Yuri Alberto. Técnico: Abel Braga