Em formato peculiar, brasileira Tina Black entra no octógono do Invicta e quer cinturão do peso-palha

Tina Black vive grande fase na carreira (Foto: Divulgação)


O MMA feminino cresce exponencialmente ao redor de todo o globo terrestre com o passar dos anos. Com isso, mais organizações que promovem a expansão das artes marciais mistas vão surgindo. Focado apenas nas lutadoras, o Invicta FC ocorre próxima quarta-feira, em Denver, nos Estados Unidos, na sua edição de número 50 com a disputa do campeonato do peso-palha. Na luta pelo cinturão, Valesca "Tina Black" Machado, de 26 anos, se mostrou muito animada para a competição.

+ Veja alvos do seu time do coração para 2023

- O formato, de fato, é duro. Lutar mais de uma vez na mesma noite, adversárias de estilos bem diferentes, são várias adversidades que vão valorizar ainda mais a conquista de quem sair vencedora. (...) Estou pronta, topei o desafio, mesmo tendo lutado poucas semanas atrás, porque sei da minha capacidade. Quero aproveitar meu bom momento e provar que sou a dona da divisão - disse a lutadora.

Tina Black carrega consigo um cartel de 13 lutas oficiais, com 10 vitórias e apenas 3 derrotas. Oriunda do muay-thai, Valesca venceu 4 de seus embates por nocaute, além de ter finalizado sua penúltima luta com uma submissão causada por um armlock.

As demais lutas foram conquistadas nos pontos, após as decisões dos juízes. A lutadora nunca perdeu uma luta nocauteada ou finalizada.

- É uma noite que vai mostrar ao mundo quem é a Tina Black, vai colocar uma pulga atrás da orelha de quem não conhecia ou não valorizava. É minha primeira grande oportunidade de começar a receber o reconhecimento que mereço. Preciso fazer valer todo o trabalho duro e incessante que me credenciaram para chegar até aqui e vão me levar ao topo. A expectativa é grande, mas o que tinha que ser feito, foi. Agora é foco, concentração e ter olhos voltados para o cinturão - completou Valesca.