Em dois dias, 88 mil recebem vacina da Janssen na cidade de São Paulo

·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 15.03.2021 - Vacinação de idosos a partir de 75 anos, em esquema de drive-thru no Memorial da América Latina, em São Paulo (SP). .(Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 15.03.2021 - Vacinação de idosos a partir de 75 anos, em esquema de drive-thru no Memorial da América Latina, em São Paulo (SP). .(Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Dos 112.020 moradores da cidade de São Paulo vacinados contra a Covid-19 entre segunda-feira (28) e terça-feira (29), 88.298 receberam o imunizante da Janssen, segundo dados da Prefeitura de São Paulo.

Com isso, 78,83% das pessoas de 44 anos a 46 anos, faixa etária atendida nos primeiros dois dias da semana, receberam a vacina "queridinha da vez".

No total, o município recebeu 114 mil doses da Janssen no fim de semana passado. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, deste primeiro lote, 14 mil vacinas da empresa norte-americana seriam aplicadas em moradores de rua.

A vacina da Janssen foi o primeiro a ser aprovada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) com o regime de imunização de apenas uma dose. O Brasil já recebeu 3 milhões de doses do imunizante, divididos em três lotes. A autorização temporária para uso emergencial da vacina contra a Covid-19 foi aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no dia 31 de março. No estado de São Paulo, a cidade de São Caetano do Sul (ABC) foi a primeira a usar o imunizante.

Em visita a cinco pontos de vacinação da cidade de São Paulo na manhã da segunda (28), quando teve início a imunização de pessoas de 46 anos, a reportagem constatou que, ante a falta da vacina da Jansssen, alguns lamentavam, viravam costas e iam embora. Uma dessas pessoas contou que rejeitou até o imunizante da Pfizer, vacina mais requisitada até semana passada.

Nesta quarta-feira teve início a vacinação de pessoas de 42 anos a 43 anos. Essa faixa etária será atendida até esta quinta-feira (1º), quando são aguardadas 266 mil pessoas nos postos de imunização.

Em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes nesta quarta (30), o governador João Doria (PSDB) afirmou que aguarda o envio, pelo governo federal, de mais doses do imunizante da Janssen da doação feita pelos Estados Unidos de 3 milhões de doses.

"Temos pressa e pedimos ao governo federal a imediata liberação de 678 mil vacinas da Janssen para a população do estado de São Paulo que estão estocadas no galpão do ministério da Saúde desde o dia 25 de junho", afirmou.

Dados da Prefeitura de São Paulo, gestão Ricardo Nunes (MDB), indicam que a cobertura vacinal na capital atingiu 55,89% das pessoas acima de 18 anos. O índice é maior do que a média do estado citada por Doria nesta quarta, de 53%.

Números divulgados pelo governo estadual por volta das 17h20 desta quarta mostram que São Paulo já aplicou 25,6 milhões de doses. A AstraZeneca é a vacina mais usada contra o novo coronavírus, com 46,89% do total (11,5 milhões de doses), seguido por Coronavac, com 44,86% (cerca de 11 milhões de doses), e pela Pfizer, com 8,4% (pouco mais de 2 milhões de doses).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos