Em dia “um pouquinho estranho”, dupla da Haas torce contra calor em Interlagos

FERNANDO SILVA

Um carro em sexto e como ‘o melhor do resto’, e o outro em 16º, mas separado por menos de 0s4. Foi assim a sexta-feira (15) de treinos livres da Haas em Interlagos. Kevin Magnussen alcançou uma das suas melhores performances como um todo no ano ao fechar o segundo e mais rápido treino do dia em P6, conseguindo a façanha de se colocar à frente da Red Bull de Alexander Albon. O dinamarquês marcou 1min10s143. Já Romain Grosjean ficou em 16º, mas virou 1min10s504, porém apenas 0s364 mais lento que o dinamarquês.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Ao GRANDE PRÊMIO pouco depois do segundo treino livre, Magnussen não escondeu a satisfação. “Foi uma boa sexta-feira. Executamos bem o planejado, então vamos ver como vai ser amanhã”.

Kevin Magnussen foi o 'melhor do resto' nesta sexta-feira em Interlagos (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)


O dono do carro #20, contudo, salientou o fato de a sessão ter sido muito parelha entre os carros da F1 B. “Foi um pouquinho, um pouquinho estranho. Todo o pelotão do meio está separado por 0s5, então é muito apertado. Estou em sexto e a apenas 0s4 do 16º”, salientou.

A torcida de Magnussen para a sequência do fim de semana é que o frio sentido nesta sexta-feira permaneça. Ao longo de todo o dia, a temperatura ambiente esteve na casa dos 17ºC, mas com a sensação térmica ainda menor por conta do vento. “Eu prefiro que permaneçam as condições que temos agora”.

Por sua vez, Grosjean explicou seu trabalho ao longo do dia e endossou Magnussen quanto à torcida por um clima mais frio para o resto do fim de semana, contrariando a previsão do tempo de calor para sábado e domingo.

“Pela manhã, não rodamos muito, já que a expectativa é de não ter mais chuva para o restante do fim de semana. A tarde correu bem, fizemos alguns testes na aerodinâmica. O positivo é que fiz uma boa volta rápida. O ritmo de corrida, da minha parte, foi bom. As condições devem ser mais difíceis no domingo, mais quentes”, disse.

“Vamos fazer nosso melhor fim de semana, trabalhar o mais duro possível”, complementou o franco-suíço, que não deixou de citar as notórias dificuldades da Haas com os pneus. “Sabemos que o carro não é ótimo com os pneus macios, lutamos mais, mas corremos em condições quentes em praticamente o ano todo, então espero que isso seja melhor no ano que vem”, finalizou. 

O GRANDE PRÊMIO cobre in loco o GP do Brasil com os jornalistas Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Flavio Gomes, Gabriel Carvalho, Gabriel Curty e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe todo o noticiário aqui e tudo dos bastidores e das atividades em pista AO VIVO e em TEMPO REAL.

Paddockast # 42

QUEM É VOCÊ NO GP DO BRASIL?


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM






Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.







Leia também