Em dia inspirado de Moisés, Ponte Preta bate o Guarani pelo Paulistão

·3 minuto de leitura


No dérbi 199, deu Ponte Preta. Em partida atrasada pela 6ª rodada do Campeonato Paulista, não faltou emoção no clássico contra o Guarani disputado na noite desta quarta-feira, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, finalizando com o placar de 3 a 1 para os mandantes.

Com o resultado, a Macaca chegou aos 13 pontos no Grupo B, porém agora terá que torcer por um empate no duelo entre Ferroviária e Ituano, que será disputado na próxima quinta-feira, para continuar com chances de classificação. Já o Bugre permaneceu na vice-liderança do Grupo D, com seus 14 pontos, não conseguindo uma classificação antecipada para às quartas.

INÍCIO TRANQUILO E ESTUDADO

Nos primeiros minutos de jogo, tanto a equipe do Guarani, quanto a equipe da Ponte apenas trocavam passes no meio campo. Entretanto, até meados dos 15 minutos, poucos foram os lances de movimento e os melhores momentos foram da Ponte, que tentava assustar o goleiro Rafael Martins que, por sua vez, mostrava-se atento.

JOGO PASSA A FICAR MAIS MOVIMENTADO

Em um primeiro lance de real perigo, o Bugre quase conseguiu marcar aos 20 minutos com Júlio César. Porém, o goleiro Ygor Vinhas tirou o perigo dando um tapa na bola.

Por outro lado, a equipe mandante não quis ficar por baixo e conseguiu responder. Aos 25 minutos, Moisés chegou batendo cruzado, mas a bola acabou indo para fora para alívio da defesa rival.

PONTE MARCA NO FINAL DA ETAPA

Já na reta final da etapa, aos 47 minutos, Moisés conseguiu tirar o zero do placar no Moisés Lucarelli. Após cruzamento de Apodi, o atacante não perdoou e mandou a bola para o fundo das redes do Bugre, levando a vantagem para os vestiários.

COMEÇO DE SEGUNDO TEMPO COM GOL PARA AMBOS OS LADOS

Voltando com uma postura mais ofensiva, o Guarani tratou de igualar tudo aos 3 minutos. Depois de um contra-ataque fulminante, Régis acionou Davó, que estava mais avançado e conseguiu finalizar prensado, mas o goleirão acabou aceitando. No placar 1 a 1.

Momentos depois, aos 7 minutos, o juiz acabou checando o VAR em um lance de possível pênalti quando Moisés chocou-se com Thales. Depois da checagem, a penalidade foi confirmada, dando a deixa para Paulo Sérgio, com precisão, marcar o segundo da Ponte no jogo. Aí ficou 2 a 1 Ponte.

GUARANI BUSCA EMPATE, MAS PECA NAS FINALIZAÇÕES

Depois da ducha de água fria, o time de Allan Aal não quis saber apenas de defender-se. Com algumas substituições visando melhorar a parte ofensiva, poucos foram os lances que assustaram o camisa 1 da Ponte e o placar ficou sem alterações

MOISÉS AMPLIA PARA OS MANDANTES E DÁ NÚMEROS FINAIS

Em vantagem, a Macaca não queria saber do rival colocar fogo no jogo. Sendo assim, também realizando algumas modificações, foi pra cima na esperança de conseguiu ampliar o resultado. E conseguiu. aos 31, outra vez ele, Moisés, em dia inspirado, conseguiu guardar mais um fazendo 3 a 1.

Depois do tento, a Ponte passou a administrar o resultado. Sendo assim, até os acréscimos, foi controlando o relógio com algumas substituições, comemorando o placar ao apito final do árbitro, com direito a uma discussão entre os jogadores, porém logo controlado em seguida.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA x GUARANI - 6ª RODADA DO CAMPEONATO PAULISTA
Estádio: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 05 de maio de 2021, às 21h (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Anderson José de Moraes Coelho
VAR: Marcio Henrique de Gois
Cartões amarelos: Dawhan e Paulo Sérgio (PON) / Rafael Martins, Pablo e Júlio César (GUA)
Cartões vermelhos: -

GOLS: Moisés, 47'/1ºT; Davó, 3'/2ºT; Paulo Sérgio, 11'/2ºT

PONTE PRETA (Técnico: Sandro Forner)
Ygor, Apodi, Rayan, Ruan Renato e Felipe; Dawhan (Barreto, aos 24'/2ºT) e Locatelli; Niltinho, Camilo (Marcos Júnior, aos 47'/2ºT) e Moisés (Pedrinho, aos 39'/2ºT); Paulo Sérgio.

GUARANI (Técnico: Allan Aal)
Rafael Martins; Pablo, Thales, Airton e Bruno Silva; Eliel, Índio (Tony, aos 30'/2ºT) e Régis (Matheus Souza, aos 22'/2ºT); Andrigo, Davó (Rafael Costa, aos 29'/2ºT) e Júlio César (Renanzinho, aos 23'/2ºT).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos