Em destaque na Copa, Mbappé é alvo de ofensas transfóbicas e racistas

Principal estrela da França na Copa do Mundo do Catar, o atacante Kylian Mbappé virou alvo de ofensas racistas e transfóbicas no entorno da competição. O atleta do PSG, que entra em campo neste domingo, às 12h, contra a Polônia, pelas oitavas de final, vem sofrendo ataques nas redes e até em vídeos, com comentários que atingem sua família e uma modelo e possível affair.

Teste ses conhecimentos: Você consegue adivinhar os jogadores da Copa pela comemoração?

Tabela: Os jogos da Copa do Mundo do Catar

As principais ofensas vêm justamente desse suposto affair, que seria com a modelo francesa Ines Rau. Mulher trans, Ines virou foco de comentários preconceituosos nas redes sociais desde que foi apontada como possível namorada do atacante — eles foram flagrados juntos em mais de uma oportunidade pela imprensa europeia.

Os dois nunca se manifestaram ou oficializaram a relação. Ines, que realizou a transição de gênero aos 16 anos, não fala sobre a Copa do Mundo em suas redes — nem segue o atacante.

Simulador: as fases da Copa do Mundo do Catar

Bola de Cristal: Ferramenta calcula chances das seleções após cada jogo

Os cânticos transfóbicos não chegaram a aparecer no Catar, mas foram veículados na TV argentina há cerca de duas semanas. Numa transmissão da emissora "TyC Sports", um grupo de torcedores no país entoava um cântico que exalava frases discriminatórias a Mbappé tanto pelo caso de Rau, quanto pela origem da família do atacante.

"Eles jogam na França mas são todos de Angola. Que lindo vão correr, comem travestis como o p**** do Mbappé. Sua velha é nigeriana, seu velho é camaronês, mas no documento é naturalizado francês", diz trecho da música, em caso aberto de racismo e xenofobia. O vídeo viralizou em mensagens de indignação nas redes.

Nas mesmas redes, porém, o atacante e a modelo seguem sofrendo ataques. Uma simples busca no Twitter com os termos "Mbappé" e "trans" retorna mensagens flagrantemente discriminatórias, por exemplo.

Mbappé nem sequer pôde ser questionado sobre os casos até o momento. O atacante tem faltado aos compromissos de imprensa e se recusado a falar com jornalistas na zona mista desde o início da Copa do Catar, uma situação deve levar a França a ser multada. Quanto ao silêncio, a principal hipótese é que o jogador do PSG queira evitar perguntas sobre a situação no clube e focar no Mundial.