Em dérbi esvaziado, Corinthians busca empate contra o Palmeiras pelo Paulista

LUCIANO TRINDADE
·3 minuto de leitura
SÃO PAULO, SP, 03.03.2021 – CORINTHIANS-PALMEIRAS: Partida entre Corinthians e Palmeiras, válida pela 2ª rodada do Campeonato Paulista 2021, realizada na Neo Química Arena, na zona leste de São Paulo, na noite desta quarta-feira (3). (Foto: Marcello Zambrana/Agif/Folhapress)
SÃO PAULO, SP, 03.03.2021 – CORINTHIANS-PALMEIRAS: Partida entre Corinthians e Palmeiras, válida pela 2ª rodada do Campeonato Paulista 2021, realizada na Neo Química Arena, na zona leste de São Paulo, na noite desta quarta-feira (3). (Foto: Marcello Zambrana/Agif/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Numa partida em que Corinthians e Palmeiras atuaram com uma série de desfalques devido a um surto de Covid-19 no elenco alvinegro e a concentração do time alviverde na final da Copa do Brasil, os corintianos conseguiram buscar um empate nesta quarta-feira (3), em Itaquera, por 2 a 2.

Os visitantes chegaram a abrir dois de vantagem no placar, com Lucas Lima e Gabriel Silva, mas Mateus Vital e Rodrigo Varanda deixaram tudo igual, no duelo pela segunda rodada do Campeonato Paulista, que marcou a estreia palmeirense na competição.

O time de Abel Ferreira não atuou na abertura do Estadual, no último fim de semana, porque disputou o jogo de ida da final da Copa do Brasil, com o Grêmio, em Porto Alegre, onde venceu por 1 a 0. O duelo de volta será no domingo (7), no Allianz Parque.

O clube chegou a pedir o adiamento do clássico, mas a solicitação foi negada pela Federação Paulista. O time, então, usou apenas nove das 26 vagas a que tem direito na lista A. Na lista B, com atletas da base, foram 12 inscritos.

O Corinthians também atuou desfalcado, mas por um surto de Covid-19 que abateu oito jogadores, entre eles quatro titulares: Cássio, Fábio Santos, Fagner e Gabriel.

De última hora, teve outro desfalque. O volante Camacho apresentou febre nesta quarta e teve de deixar a concentração para fazer exames e ficar em isolamento.

Neste cenário adverso, ainda fez uma provocação ao rival. Exibiu um mosaico com as taças dos Mundiais que conquistou, em 2000 e 2012, e a inscrição "Nunca serão", em alusão ao fato de o Palmeiras nunca ter vencido o torneio --terminou em quarto na edição de 2020, disputada este ano.

Segundo o site Globoesporte.com, a tenente Jessica, responsável pela operação do jogo, informou que a Polícia Militar, por ordem do Ministério Público, orientou o Corinthians a tirar a faixa, mas não foi atendida.

Provocação à parte, o Palmeiras foi melhor durante boa parte do primeiro tempo e conseguiu abrir 2 a 0 com 25 minutos. Lucas Lima fez o primeiro, aos 5, e Gabriel Silva ampliou.

A partir dos 32 minutos, uma chuva intensa alagou o gramado e passou a travar o jogo, o que prejudicou o toque de bola mais técnico palmeirense. Num lance de bola parada, o Corinthians descontou. Mateus Vital fez aos 35. A equipe não marcava um gol havia quatro jogos.

Depois do intervalo, o Corinthians conseguiu o empate logo aos 2 minutos, com Rodrigo Varando, chegou a melhorar na partida, mas a reação parou por aí.

Apesar de tenso, o duelo foi bem conduzida pela árbitra Edina Alves, 41, a primeira mulher a apitar o Dérbi paulista. A paranaense esteve no último Mundial de Clubes, no Qatar, torneio no qual também se tornou a primeira mulher a chefiar um trio de arbitragem em uma competição masculina da Fifa.

Edina também atuou na Copa do Mundo Feminina na França, em 2019, no mesmo ano em que quebrou um hiato de 19 anos sem que uma juíza apitasse um duelo da Série A do Campeonato Brasileiro --ela apitou o jogo entre CSA x Goiás.

CORINTHIANS

Matheus Donelli; Bruno Méndez, Jemerson, Gil e Lucas Piton; Roni e Cantillo (Xavier); Rodrigo Varanda (Luan), Cazares (Otero) e Mateus Vital (Antony); Jô. T.: Vagner Mancini

PALMEIRAS

Vinícius Silvestre; Gabriel Menino (Fabinho), Luan, Renan e Lucas Esteves; Danilo, Lucas Lima (Victor Luis) e Gustavo Scarpa (Giovani); Breno Lopes, Gabriel Silva (Rafael Elias) e Willian (Gustavo Garcia). T.: Abel Ferreira.

Estádio: Neo Química Arena, em São Paulo (SP)

Árbitro: Edina Alves Batista (SP)

Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Neuza Inês Back (SP)

VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)

Cartão amarelo: Otero e Xavier (COR); Fabinho e Renan (PAL)

Gols: Lucas Lima (PAL), aos 4min, Gabriel Silva (PAL), aos 25min, e Mateus Vital (COR), aos 35min do 1ºT; Rodrigo Varanda (COR), aos 2min do 2ºT