Em confronto direto, Vasco não terá Nene, mas conta com a força da torcida diante do CSA pela Série B

·3 min de leitura


Para encostar no G4, o Vasco terá ao lado seu maior público desde o retorno da torcida ao Estádio de São Januário. Com 15 mil ingressos à venda, os torcedores prometem um verdadeiro caldeirão para ajudar a equipe a sair com a vitória diante do CSA, às 21h30, nesta sexta. O time está invicto com o apoio dos vascaínos na Colina Histórica (empatou com o Cruzeiro e venceu Goiás e Coritba).

Em campo, duas equipes que ainda sonham com o acesso no fim da temporada. Com isso, será o famoso "jogo de seis pontos", que com um triunfo atrapalha um adversário direto na tabela. Antes de entrar em campo, o Cruz-Maltino sabe que Goiás e CRB apenas empataram na rodada e que em caso de vitória a diferença para o G4 despencará para apenas três pontos.

+ Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

Até o fim do campeonato, o Vasco terá "sete finais". dentre elas, quatro serão em São Januário. O desempenho da equipe como mandante melhorou com a chegada de Diniz. Até o momento são nove vitórias, três empates e três derrotas. Neste momento decisivo, não há mais tempo para deslizes e vencer em casa é fundamental.

Desde domingo, Diniz sabe que não poderá contar com o jogador que tem feito a diferença desde que chegou: Nene. Identificado com o clube, o camisa 77 voltou e em oito partidas foi decisivo na reação do time na classificação. Com quatro gols e suas assistências, ele não poderá estar em campo depois de tomar o terceiro amarelo.

+ Três treinadores e um problema crônico: 47% dos gols sofridos pelo Vasco na Série B foram de jogo aéreo

A tendência é que Marquinhos Gabriel seja deslocado para exercer a função de Nene, e Andrey volte a ser titular. O primeiro tem atuado mais recuado e subiu de produção ao construir as jogadas vindo de trás. O segundo, por sua vez, era uma peça importante no esquema do treinador antes de se lesionar contra o Esmeraldino. O camisa 6 voltou no domingo e entrou na etapa final.

Por outro lado, Ricardo Graça estará de volta na zaga no lugar de Walber, que atuou contra o Timbu. O medalhista olímpico volta de suspensão, e o lateral-direito Léo Matos, que foi liberado na última partida para acompanhar o nascimento da filha também estará entre os relacionados. Ele desembarca no Rio de Janeiro nesta manhã e seguirá direto para a concentração.

+ Adversário do Vasco, CSA reagiu na tabela, mas tropeçou e sofreu sete gols nas últimas duas rodadas

- A gente tem tratado o CSA como mais uma decisão, assim como foram todos os jogos depois que o professor Diniz assumiu. Sabemos que será um jogo difícil e que o CSA tem uma equipe muito boa. Já enfrentamos o treinador deles quando ele era do Cruzeiro. Sabemos que é uma equipe rápida, cascuda e com jogadores experientes. Mas estamos trabalhando muito no que a equipe do CSA tem de melhor para melhorarmos o que fizemos contra o Náutico - explicou, e acrescentou:

Sabemos que não fizemos uma boa partida, então temos que evoluir. Nenê é um grande jogador, mas há jogadores trabalhando e esperando muito esse momento. Temos que trabalhar o máximo que puder, resolver os erros que cometemos contra o Náutico. O CSA é uma decisão, ainda mais depois dos resultados de ontem (terça). Entrar no jogo para ganharmos e encostarmos no G4, que é o nosso objetivo - completou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos