Em confronto decisivo, Vasco recebe o Bahia na luta contra o rebaixamento

Felipe Melo
·2 minuto de leitura


Seja qual for o objetivo de um time, todo campeonato tem aquelas partidas decisivas contra rivais, que disputam a mesma faixa da tabela: os famosos jogos de seis pontos. É através deles que uma equipe pode abrir vantagem sobre o adversário e ter mais tranquilidade para a sequência da competição. Com isso, o Vasco terá, neste domingo, um duelo decisivo contra o Bahia, em São Januário, às 16h (de Brasília).

> Confira e simule a classificação do Campeonato Brasileiro 2020


Com 36 pontos, os comandados de Vanderlei Luxemburgo seguem na décima quarta colocação. Porém, com a vitória do Bahia sobre o Corinthians na última quinta, o fantasma do rebaixamento voltou a se aproximar. Duas posições abaixo, os baianos tem 35 pontos, mesmo número do Fortaleza, que está na zona de rebaixamento, com duas vitórias a menos.

> Confira mais notícias sobre o Vasco da Gama

Mais especificamente, uma vitória neste domingo será essencial para o futuro do Vasco na competição. Em contrapartida, em caso de tropeço, o risco de queda poderá aumentar restando apenas cinco jogos. Diante dos perigos de confrontos como esses, o Vasco fez uma preparação especial em Atibaia, São Paulo, e Luxemburgo uniu o grupo em prol de um objetivo em comum.

- Eu assisti Sport e Bahia. Bahia e Corinthians. O Bahia é um time centenário. É um jogo importante para nós. O importante é nos prepararmos bem para este jogo. Não viemos por lazer. Viemos para trabalhar mesmo. É uma decisão da parte debaixo da tabela, não vamos ganhar campeonato. Mas é uma decisão da parte debaixo da tabela - disse Luxemburgo.


Durante a competição, o Gigante da Colina fez bons jogos contra adversários da parte de baixo da tabela, mas deixou pontos pelo caminho nos confrontos diretos. O último grande tropeço foi a derrota, em casa, para o Coritiba, que era lanterna na época. O goleiro Fernando Miguel destacou que essa derrota serviu de lição para esse momento do campeonato.

- Acredito que o Coritiba nos surpreendeu com a forma que vieram jogar, não conseguimos ter uma noite feliz no desenvolvimento de jogo. No segundo tempo já foi um jogo em que os sufocamos mesmo com um jogador a menos, talvez pudéssemos ter uma sorte melhor. Coritiba também surpreendeu o Fluminense e o São Paulo na vice-liderança - analisou Fernando Miguel.

- Precisamos encontrar soluções quando somos surpreendidos nas partidas. Nos serviu de lição para que tivéssemos capacidade de leitura de percepção dos jogos para quando as equipes têm mudança de postura. Estamos nos preparando para não sermos surpreendidos pelo Bahia, que teve um investimento alto, mas está lutando pelo mesmo objetivo que o nosso time - frisou.

O retrospecto nessa reta final precisa ser diferente dos últimos seis jogos do primeiro turno. O Vasco não venceu Bahia, Fortaleza e Goiás nos confrontos de ida, Para a sequência do campeonato, caso vença esses jogos, o time somará mais 9 pontos e chegará a 45, número que possivelmente o salvaria da famosa zona da confusão.