Em Barcelona, instituição promove show com aglomeração para estudar como coronavírus se espalha

·1 minuto de leitura
(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

Em Barcelona, no dia 12 de dezembro, 500 pessoas estiveram um show, ou seja, uma aglomeração. O evento, na realidade, era um experimento científico. O estudo tinha como objetivo medir o grau de transmissão da covid-19 em um show, sem cumprir o distanciamento social adequado. Além disso, o evento também pretendia averiguar a eficácia de testes rápidos.

Foram mais de mil candidatos, que passaram por um teste rápido. Entre os que testaram negativo, 500 puderam entrar no evento, que aconteceu na Sala Apolo, em Barcelona. Os outros 500, do grupo de controle, foram para casa.

A partir da experiência, pesquisadores pretendem estudar como se deu o contágio entre os presentes – mesmo que todos eles tenham testado negativo.

Os voluntários assistiram a um espetáculo de cinco horas e tiveram de usar máscaras e desinfetantes para as mãos. A distância adequada, no entanto, não foi respeitada. Os presentem poderiam tirar a máscara para consumir bebidas no andar de cima, fora da sala principal.

Leia também

Antes de participarem do estudo, os envolvidos também fizeram um teste RT-PCR, conhecido por ser o mais seguro para verificar se a pessoa está com a covid-19. Uma semana após o estudo, eles repetirão o teste. Assim, os pesquisadores poderão medir a confiabilidade do teste rápido e entender quem poderia ter contagiado outros presentes.

Em entrevista à agência Associated Press, Boris Revollo, cientista responsável pelo estudo, ressaltou que não se trata de uma festa, mas de um estudo científico. Ele ainda afirmou que o evento pode ser importante para, no futuro, realizar shows, congressos e eventos esportivos.

O estudo foi realizado por uma fundação espanhola de luta contra a Aids e outras doenças infecciosas em parceria com o festival Primavera Sound.