Em atuação apagada no meio de campo, São Paulo conta com a defesa para segurar o empate com o Racing

·4 minuto de leitura


Na última quarta-feira (5), o São Paulo empatou em 0 a 0 contra o Racing, da Argentina, em partida da terceira rodada da fase de grupos da Libertadores. Jogando fora de casa, no estádio El Cilindro, o Tricolor teve uma atuação abaixo da média da equipe nos últimos jogos.

Contra o Racing, o São Paulo sofreu justamente por não ter aquilo que costuma ser o seu trunfo para as boas atuações: posse de bola ofensiva com um meio de campo intenso.


CONFIRA A TABELA ATUALIZADA DA COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA DE 2021!

Diante de uma equipe argentina que ocupou bem o meio de campo e pressionou o Tricolor já na saída de bola, o time paulista teve grandes dificuldades e criou pouco no jogo.

RACING PAROU O MEIO DE CAMPO DO SÃO PAULO

Mesmo mantendo a habitual linha de cinco jogadores no meio de campo, o São Paulo não conseguiu dominar o setor e, a partir daí, perdeu o domínio da partida. Nomes como Daniel Alves, Liziero e Benítez, que costumam ter grandes desempenhos, jogaram abaixo do esperado.

Os erros estão principalmente atrelados ao ponto destacado pelo treinador da equipe, Hernán Crespo, após o jogo. Segundo ele, faltou precisão para a equipe.

Essa precisão foi muito observada na saída de bola da equipe, que foi anulada em muitos momentos pelo time argentino. Um dos jogadores mais envolvidos na saída de bola, Liziero, não foi bem no jogo. Ao todo, o volante perdeu nove dos 14 duelos que travou pelo chão e perdeu a posse da bola 17 vezes na partida.

Quanto à fase mais ofensiva da criação, o time mostrou falha de precisão, mas, acima de tudo, faltou envolvimento de Daniel Alves e Benítez no jogo. Ambos apareceram pouco nas jogadas e, portanto, não conseguiram criar chances de perigo para a equipe.

É possível que a sequência intensa de muito jogos possa ter afetado o desempenho dos atletas, mas o que foi visto em campo foi um meio de campo menos intenso do que costuma ser apresentado por Crespo.

Jogando na ala direita, Dani Alves fez uma partida irreconhecível. Nos últimos jogos do São Paulo, o camisa 10 participa muito do ataque e encontra ótimos passes seus companheiros no ataque, sem contar os cruzamentos e bolas longas. Contra o Racing, Daniel não deu nenhum cruzamento e errou a única bola longa que tentou.

Do outro lado, pela esquerda, Reinaldo fez uma partida bem regular, mas foi pouco acionado. O ala parece ter melhores atuações quando Léo joga na zaga, pelo lado esquerdo, dando mais apoio ao camisa 6 e maior qualidade na saída de bola.

Assim, a tática do Racing se adaptou totalmente ao jogo. O São Paulo tem sua força concentrada em seu forte meio de campo, que é altamente ocupado com cinco jogadores, e acionando as alas para infiltrações.

Os argentinos mostraram que se preparam bem para enfrentar o líder do grupo. O time conseguiu anular a criação do Tricolor e, principalmente, abafar a saída de bola da equipe de Hernán Crespo.

Com essa forte pressão no meio de campo e jogando com muito contato físico e, por muitas vezes, faltas, o time da casa freou o setor criativo do time paulista e conseguiu deixar o jogo mais ‘lutado’ do que de fato jogado.

DEFESA SEGURA

No ataque, os argentinos criaram mais chances do que o São Paulo, mas foram parados por um forte setor defensivo do time paulista, liderado por Miranda, que fez uma partida excelente. Tiago Volpi também foi decisivo para manter o 0 a 0 no placar, especialmente no último ataque do jogo, quando defendeu uma bola cara a cara com o atacante.

Em um jogo típico de Libertadores, com o clima quente e muito truncado, o Racing mostrou uma tática muito adequada ao seu adversário, neutralizando a principal qualidade do time de Hernán Crespo, o que afastou jogadas de perigo do São Paulo e, quando possível, chegando com muito perigo ao ataque.

O Tricolor, do outro lado, mostrou forte solidez defensiva, com um Miranda inspirado e uma zaga segura, além de um bom goleiro. O empate ficou de bom tamanho para o São Paulo, que fez uma atuação bem abaixo do esperado.

Após dois empates consecutivos, em jogos difíceis, contra o Racing e contra o Corinthians, o São Paulo espera voltar ao caminho das vitórias no próximo domingo (9), quando enfrenta o Mirassol, no Estádio Campos Maia, pela última rodada da fase de grupos do Campeonato Paulista.

Já garantido como líder geral da competição, o Tricolor chega para a partida já classificado para a próxima fase e pode, portanto, utilizar o jogo para descansar alguns de seus titulares, já de olho no próximo jogo da Libertadores.


Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos