Em aniversário de 93 anos do São Paulo, Telê Santana é imortalizado em homenagem


Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Nesta quarta-feira (25), o São Paulo completou 93 anos. E junto ao aniversário, o clube inaugurou uma estátua no estádio do Morumbi em homenagem ao treinador Telê Santana, responsável por comandar o Tricolor em um dos períodos mais marcantes da sua história.

Telê chegou ao São Paulo em outubro de 1990. O técnico foi visto pelos são paulinos como o 'Fio de Esperança'. Mestre Telê, como era conhecido, conquistou dez títulos oficiais, além de outros torneios - tanto nacionais quanto internacionais.

Quem foi o craque da Copinha 2023? LANCE! escuta especialistas

Veja tabela do Campeonato Paulista e simule os próximos jogos

O LANCE! já havia adiantado sobre a estátua. A obra faz parte de uma série de homenagens que o Tricolor organizou aos ídolos presentes na conquista do Mundial de 1992, que completou 30 anos em 2022. Em dezembro, jogadores daquele plantel, incluindo os titulares Vítor, Zetti, Raí e Macedo, estiveram no Morumbi e autografaram o livro oficial lançado pelo clube sobre aquele ano, escrito pelo historiador Michael Serra.

A obra foi colocada entre os portões 1 e 2 do Morumbi e será visível para quem passar na via pública, na Praça Roberto Gomes Pedrosa. A estátua é bem detalhada. Telê veste o tão famoso agasalho que utilizou nas conquistas de 92 e segura as taças dos Mundiais.

O filho de Telê Santana, Renê Santana, esteve presente na inauguração e foi presenteado com uma miniatura da obra.

Como Mestre Telê fez história no São Paulo

É impossível falar de São Paulo e não falar de Telê Santana. Em 1990, quando chegou ao clube, foi visto até mesmo com um certo ceticismo, uma vez que o ex-técnico carregava a fama de 'pé-frio', por conta do seu trabalho na Seleção Brasileira de 1982 e 1986. Embora tivesse trabalhado por um curto período no Tricolor, em 1973, seu retorno ao Tricolor teve influência de Carlos Caboclo, um amigo de longa data.

Recém-saído do Palmeiras, Telê Santana afirmava que não queria mais saber de futebol. Carlos Caboclo, por sua vez, ameaçou buscá-lo de carro e pessoalmente. Isso foi decisivo para convencer Telê a aparecer na mesa de negociações e se firmar com o São Paulo - mesmo sem ter, de fato, acertado o contrato no papel. Naquele ano, começou a treinar a equipe na 10ª colocação na tabela do Brasileiro, e encerrou a temporada como vice-campeão.

Depois disso, foi história feita. O treinador atuou no comando do clube por 410 jogos e foi o responsável pelas conquistas mais importantes de toda a história do Tricolor. Telê esteve no Mundial de 1992 e 1993, nas Libertadores dos mesmos anos, na Supercopa de 1993, na Recopa de 1993 e 1994, no Campeonato Brasileiro de 1991 e no Campeonato Paulista de 1991 e 1992. Foram 198 vitórias, 121 empates e 91 derrotas. O ex-treinador, ao todo, soma 22 títulos - sendo dez destes oficiais.

Telê Santana estátua
Telê Santana estátua

Telê Santana recebe homenagem no Morumbi (Foto: Reprodução)